Obras na Rodovia Mário Covas seguem cronograma previsto

“Estamos no segundo mês da obra, com 50% do nosso cronograma alcançado e avançamos 35% em relação ao asfalto. Já com relação às outras etapas do serviço posso afirmar que estamos em dia com o prazo decorrido”, avaliou Paulo Mariano, diretor técnico da Setran. (Foto: Cristino Martins/Ag. Pará)

A obra de recuperação da Rodovia Mário Covas, que interliga Belém a Ananindeua, segue o cronograma previsto. Até a próxima segunda-feira (8) estão sendo realizados trabalhos de limpeza na via e drenagem para o retorno das máquinas ao local na próxima terça-feira (9).

São realizados serviços de restauração da pavimentação, com regularização do subleito, correção de defeitos da via, capa de rolamento; serviços de passeio (com ajustamento e reconstrução de calçadas e canteiro central); drenagem com desobstrução de bueiros e canais, construção de três recuos para retornos e, por fim, serviços de sinalização vertical e horizontal, todos compreendendo o trecho que vai do entroncamento da BR-316 até o entroncamento com a rodovia Augusto Montenegro.

Dos 7,2 quilômetros de extensão da via, alguns trechos já ficaram prontos, como o que liga a Avenida Independência à BR-316, considerado o ponto mais crítico da rodovia. Ao todo, estão sendo investidos R$ 10 milhões para a recuperação total da Mário Covas.

“Estamos no segundo mês da obra, com 50% do nosso prazo alcançado e avançamos 35% em relação ao asfalto. Com relação à fresagem, drenagem e outras etapas do serviço, já chegamos aos 50%, o que é natural nesse tipo de obra, pois geralmente se perde 15 dias para mobilização, estudo, topografia, antes das máquinas iniciarem, depois que ela deslancha, naturalmente recuperamos esse prazo, por isso, posso afirmar que o avanço do serviço está compatível com o prazo decorrido”, avaliou Paulo Mariano, diretor técnico da Secretaria de Estado de Transportes (Setran).

Ainda de acordo com o diretor técnico da Setran, esta semana estão sendo realizados serviços de limpeza, drenagem, desobstrução de bueiros e outros serviços. “Esses são serviços que não dão visibilidade, mas são de extrema importância para a continuidade da obra”, explicou.

Outra dúvida que tem surgido por parte da população é referente ao trecho da Augusto Montenegro com a Mário Covas, onde estão sendo realizados serviços de drenagem na área do BRT. “A Prefeitura de Belém está avançando com as obras de drenagem do sistema BRT, não é nada com a gente por enquanto. Essa parte só vai ser ajustada quando estivermos trabalhando nesse trecho, não há porque se preocupar”, detalhou Paulo Mariano.

As obras seguem durante a noite, iniciando às 22h e encerrando às 5h, o que diminuiu os transtornos para a população que necessita trafegar pela via.

Ao todo serão utilizadas 11 mil toneladas de concreto asfáltico no recapeamento, que terá 7,5 centímetros ao longo de toda a extensão, além da reconfecção de 10 mil m² de calçadas. “Após o término das obras teremos uma rodovia com excelente qualidade de pavimento, que trará mais fluidez de tráfego e mais segurança a condutores e pedestres. Vale lembrar que essa não é uma obra individual, ela faz parte de um grande projeto de restauração e incremento da mobilidade urbana da Região Metropolitana de Belém”, explicou Kleber Menezes, titular da Setran.

Comentários