Suzano se firma no Estado adquirindo Parque Industrial em Belém

Os gestores da empresa avaliaram positivamente a iniciativa e apresentaram o plano de investimentos no Estado após a aquisição da Facepa. A Suzano é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina. (Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará)

O governador Simão Jatene recebeu na manhã desta quinta-feira (01) os diretores da Suzano Papel e Celulose, maior produtora do polímero do Brasil, para anunciar as tratativas para aquisição do controle acionário da Fábrica de Papéis da Amazônia (Facepa), implantada em Belém. O encontro foi no Palácio do Governo e contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki.

Durante a reunião o governador Simão Jatene falou sobre o plano de desenvolvimento do Estado, que inclui estratégias baseadas em uma tripla revolução baseada no conhecimento, novas formas de produção e de gestão e governança, sintetizadas no programa “Pará Sustentável”, que se subdivide em três outros pilares: o Pará 2030, Pará Social e Pará Ambiental.

Os gestores da empresa avaliaram positivamente a iniciativa e apresentaram o plano de investimentos no Estado após a aquisição da Facepa. A fábrica atua na produção de toalhas, guardanapos, lenços e papel higiênico e é líder desse mercado na região Norte e parte da região Nordeste. A transação aguarda somente aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que regula a concorrência do mercado brasileiro.

“Esta foi uma oportunidade de poder discutir com o governador e entender o projeto de Estado, suas principais preocupações como gestor e de que forma a companhia, leia-se a iniciativa privada, pode ajudar nesses aspectos”, afirmou o diretor de Relações e Gestão Legal, Pablo Gimenez Machado.

A Suzano é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina. Sua operação está dividida em três unidades de negócio: florestal, celulose e papel. A empresa possui fábricas em São Paulo, Maranhão e Bahia e florestas em mais de dez estados brasileiros, entre eles o Pará, nos municípios de Ulianópolis, Dom Elizeu, Paragominas, Goianésia e Rondon do Pará.

“Já temos áreas de floresta no Pará e esperamos em pouco tempo ter também a nossa fábrica de papel higiênico aqui em Belém, para dar continuidade nos investimentos’, acrescentou Pablo Machado. A empresa busca fornecer produtos e serviços rentáveis e socioambientalmente corretos a partir de florestas renováveis que somam 1,2 milhão de hectares, dos quais 520 mil com florestas plantadas (áreas próprias, arrendadas e fomentadas) e cerca de 488 mil hectares de áreas de preservação.

Também participaram da reunião os senhores Ricardo Gonçalves, diretor de Bens de Consumo, e Flávio Moura Fé Lima, da diretoria de Relações Institucionais da Suzano.

Comentários