Projeto Jurunas de cursinho pré-vestibular está com inscrições abertas em Belém

Ao todo, cerca de 100 alunos na Escola Placídia Cardoso, localizada na travessa Honório José dos Santos, nº 302, estão inseridos nesse programa. Atualmente, o projeto recebe inscrições para a turma dos sábados. (Foto: Nailana Thiely / Ascom Uepa)

A estudante de Pedagogia da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Edilene Magno, é integrante do Projeto Jurunas, que oferece aulas gratuitas para moradores do bairro e arredores que desejem se preparar para ingressar no ensino superior. “É maravilhoso participar, porque passei a gostar mesmo do Jurunas e de fazer parte de um projeto social que ajuda tantas pessoas”, diz. Ao todo, cerca de 100 alunos na Escola Placídia Cardoso, localizada na travessa Honório José dos Santos, nº 302, estão inseridos nesse programa. Atualmente, o projeto recebe inscrições para a turma dos sábados. Interessados podem se candidatar presencialmente e a seleção ocorre por meio de entrevista.

A estudante Marilene Galiza também é uma das participantes. Ela quer prestar vestibular para Serviço Social e começou a frequentar o cursinho este ano. “É um dos melhores projetos que já vi no bairro, porque oferece a oportunidade de estudar para quem quer prestar vestibular. Estou bem satisfeita com as aulas, os professores são excelentes”, afirma.

O projeto foi institucionalizado em 2017, com ações que vão além da preparação para as provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), como por exemplo, aquelas que visam fortalecer, entre os estudantes, o senso de pertencimento a uma área periférica marcada pela violência e desigualdades sociais.

O pré-vestibular é orientado por alunos e professores da Uepa. “É uma ação de extensão para o bairro. A instituição entrega certificados para os alunos, nos ajuda com material, pincel e papel”, explica o professor e um dos fundadores do cursinho, Leopoldo Santana. Ele explica que o intuito é, além do foco no Enem, a formação política e cidadã do aluno. “Sempre priorizamos pessoas que tivessem uma identidade com o bairro, para que o projeto pudesse criar nos alunos essa perspectiva de valorização do Jurunas”, disse.

O projeto já era desenvolvido desde a década de 1980, mas teve algumas interrupções, ao longo do tempo. Por esse motivo, o pedagogo Renato Passos faz uma pesquisa científica com antigos alunos. “Buscamos fazer uma construção, buscar a memória do Jurunas nos anos 80 e 90. Reforçarmos bastante na pesquisa a questão da educação popular e a importância do bairro, conversando com os jovens que frequentaram para saber a importância que o cursinho teve para eles, na época”, explica.

As aulas são divididas em duas turmas, uma durante a semana, que já está fechada, e outra, aos sábados, que está com inscrições abertas. Para participar do projeto, os candidatos passam por uma entrevista com os coordenadores do cursinho. É necessário levar RG, comprovante de residência e número da inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) diretamente na Escola Placídia Cardoso. Para mais informações, entrar em contato no telefone (91) 981125614.

Comentários