Governo reforça segurança com mais 141 novos delegados de Polícia Civil

A posse dos 141 novos delegados aprovados em concurso público é um dos compromissos assumidos pelo governador Simão Jatene no pacote de ações imediatas para melhorar a segurança em 2018 (Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ)

“Hoje finalizamos todas as etapas do concurso público, mas começamos outra, que é o trabalho efetivo dos novos policiais que irão reforçar a segurança pública em todo o Estado”, destacou o delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, durante a posse dos 141 aprovados para o cargo de delegado. A cerimônia ocorreu na noite desta terça-feira (27), no auditório da Delegacia-Geral, em Belém, e contou com a presença do governador Simão Jatene.

O governador parabenizou a todos pela aprovação e escolha de um cargo público tão importante, que tem a missão de proteger a população. “Vocês não estão sozinhos. A responsabilidade é grande e os desafios são maiores ainda, mas estamos trabalhando para que, juntos, possamos fazer uma polícia melhor, e assim prestar um melhor serviço à população”, afirmou Simão Jatene.

O ingresso dos novos policiais faz parte dos compromissos assumidos pelo governador no pacote de ações imediatas para melhorar a segurança em 2018. “Entre as ações anunciadas estava a nomeação e posse dos policiais, o que foi cumprido até antes do prazo estimado. Mas os investimentos na segurança também incluem novos policiais militares, que estão em formação e, em breve, estarão nas ruas”, ressaltou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes.

Ele também destacou outros investimentos. “Já entregamos veículos para a Guarda Municipal de Belém, e outros ainda serão entregues para outros municípios. Temos mais ações de reforço, como a criação da Delegacia da Mulher e da Divisão de Atendimento ao Adolescente, ambas em Ananindeua, assim como o fortalecimento da Divisão de Homicídios, para apuração dos crimes, e da Inteligência Policial. Tudo isso agora é possível em razão da posse dos novos policiais”, garantiu o secretário de Segurança Pública.

Reconhecimento - Durante a cerimônia foi entregue o kit operacional, com arma, colete e algemas, que será utilizado nas ações diárias pelos novos policiais. O delegado Diego Máximo do Prado, 22 anos, recebeu o material representando os novos empossados. Natural de Goiânia (Goiás), o jovem advogado sempre sonhou em ser policial para, segundo ele, “dar voz a quem não tem”.

“É uma vitória muito grande estar aqui. Cada um aqui pagou um preço muito grande por essa conquista. Eu, especialmente, deixei de ver o nascimento do meu filho. Só fui conhecer quando ele já tinha dois meses. Então, para mim, essa conquista tem um sabor especial e uma grande importância”, frisou Diego Máximo do Prado.

Ainda segundo o policial, a gestão responsável do Estado e o prestígio da corporação no País foram fatores fundamentais para que decidisse fazer o concurso. “Além de ser um Estado com um salário atrativo, possui uma Polícia Civil bem estruturada, de acordo com as suas capacidades, e com isso tenho condições de desenvolver um bom trabalho aqui”, complementou.

A paraibana Moema Carvalho, 35 anos, filha de delegado, vê sua entrada na Polícia Civil como um sonho realizado. “Seguir essa carreira era minha pretensão desde pequena, e aumentou depois que me formei em Direito. Estou preparada, e espero desenvolver um trabalho muito positivo em prol da população. Darei o meu melhor, sempre!”, afirmou.

A nova delegada também destacou o trabalho da corporação na escolha pelo serviço público. “O Pará é atrativo em todos os sentidos, em suas belezas e, economicamente, para o servidor público, pois está com suas contas em dia. Além disso, é um Estado bem desenvolvido, e a polícia é excelente. Esses foram alguns dos fatores que contribuíram para eu estar aqui hoje”, declarou Moema Carvalho.

Concurso - Os novos delegados da Polícia Civil foram aprovados no concurso público iniciado em 2016, e finalizado no mês passado. O critério de lotação obedece à ordem de classificação no certame. O concurso aprovou ainda 289 investigadores, 166 escrivães e 19 papiloscopistas, empossados na última semana, que já estão atuando no interior do Estado.

A formatura ocorreu no dia 26 de fevereiro, durante cerimônia realizada no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, após quatro meses de formação técnica e profissional na Academia de Polícia Civil (Acadepol).

O curso foi o primeiro do Brasil a incluir sete disciplinas inéditas: oratória; atuação policial frente aos grupos vulneráveis; relacionamento com a imprensa e mídias sociais; abordagem psicopatológica do crime e da violência; investigação financeira no enfrentamento ao crime de lavagem de dinheiro; noções básicas de enfrentamento às fraudes veiculares e Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Esse foi o segundo concurso público feito em menos de quatro anos na Polícia Civil. Em 2014, ingressaram 386 novos policiais - 146 delegados, 90 escrivães, 131 investigadores e 19 papiloscopistas.

Conquista - “Essa é uma conquista para a instituição, para o Estado e para o povo paraense. A partir de agora vamos alcançar a mesma condição que chegamos em 2014, onde todos os municípios do Estado do Pará terão um delegado de polícia. Esta é uma condição ímpar e muito importante, pois a gente sabe da importância do trabalho que a polícia desenvolve, principalmente no interior do Estado”, destacou o delegado Rilmar Firmino.

Ele falou ainda sobre a renovação do efetivo possibilitada pelos últimos concursos. “Hoje, um terço do nosso efetivo, de pouco mais de 3 mil policiais, tem menos de quatro anos,  graças aos dois concursos públicos que o governador Simão Jatene realizou em sua gestão. Nesse período conseguimos ingressar na Polícia Civil 1.016 agentes. Nenhum estado da Federação conseguiu esse feito”, assegurou Rilmar Firmino.

Comentários