Pro Paz Cidadania atende 1.500 pessoas no município de São João de Pirabas

Além da carteira de identidade, o aconselhamento jurídico também foi bastante solicitado (Foto: ASCOM PRO PAZ)

A caravana Pro Paz Cidadania esteve, durante dois dias, no município de São João de Pirabas, nordeste paraense. Os serviços foram direcionados para cerca de 1.500 pessoas entre o domingo (8) e esta segunda-feira (9).

"A procura é muito grande, principalmente por Certidão de Nascimento e RG. Como a comunidade trabalha com a pesca ou roçado, os documentos se perdem com mais facilidade. Estamos felizes por conseguir atender a demanda do município", disse Arnaldo Ampuero, coordenador responsável pelas emissões das identidades jovens (Id Jovem).

Quem trabalha sob sol e chuva e precisa enfrentar travessias diárias de barco, sabe a importância de ter em mãos os documentos de identificação. "Eu sou lavradoura, então, vocês já podem imaginar a rotina do meu trabalho. Meu RG desgastou devido as travessias de barco, as chuvas, então, aproveitei a ação para tirar um novo. Na minha agência bancária já pediram um documento mais legível para eu poder acessar meus benefícios. Identidade é um documento básico e fundamental para todo mundo", afirmou Maria de Lurdes, de 74 anos.

Além da carteira de identidade, o aconselhamento jurídico também foi bastante solicitado. "O pai do meu filho quer fazer o reconhecimento da paternidade e vimos nesta ação um grande benefício para o município. Após mudar a certidão, ele vai poder tirar os documentos com os nomes dos pais certinho, fora que não vamos ter gastos extras; é uma economia para o nosso bolso", comemorou Emilene Sousa, agente de serviços urbanos.

O próximo município a receber a ação é Salinopólis, nos dias 11 e 12, no Ginásio Poliesportivo Zeca Faustino, na travessa Santa Rosa, bairro João Paulo II, a partir das 8h. Os serviços disponíveis para a população são os seguintes: emissão de certidão de nascimento, RG, foto 3x4, ID Jovem, identidade de nome social, aconselhamento jurídico (podendo fazer o reconhecimento voluntário de paternidade), entre outros.

Comentários