Coimbra pede a volta das delegacias de bairros no combate à violência

A volta do funcionamento 24 horas das delegacias de bairros foi proposta, nesta quarta-feira (11.04), pelo deputado Fernando Coimbra, como medida ao plano de combate à violência na Região Metropolitana de Belém (RMB) e nos demais polos regionais do Pará. Coimbra apresentou requerimento onde destaca um estudo feito pelo militar da reserva da Inteligência da Aeronáutica, Elson Soares, que aponta a volta das delegacias nas áreas mais inseguras como saída para reduzir a violência na RMB e no interior.  

De acordo com levantamento de Soares, que também é advogado e radialista, a volta do funcionamento das delegacias de bairro 24h vai tornar mais eficaz o combate à violência, contribuindo com a atuação das centrais de flagrante, as seccionais e UIPPs (Unidade Integrada Pro Paz). Na RMB, por exemplo, que abrange a capital e demais cidades, com seus bairros e distritos populosos, funcionam somente o serviço de plantão 24h das seccionais de São Brás, Marambaia e Cidade nova. As demais seccionais e delegacias de bairro ficam fechadas a partir das 17h. “No período noturno, quando geralmente o número de registros é maior, essas delegacias estão sem funcionamento, aumentando a demanda das unidades 24h”, explicou Coimbra.

“Solicitamos que esta Casa faça urgente intermédio junto ao governador Simão Jatene e à cúpula de Segurança Pública, para que todas as delegacias de bairros voltem a funcionar 24 horas”. No requerimento, Coimbra solicita o retorno do funcionamento das unidades dos bairros da Cremação, Sacramenta, Jurunas, Telégrafo, Pedreira, Comércio, Guamá, Marambaia, Guanabara, Benguí, Júlia Seffer, Paar, etc; dos bairros dos distritos de Icoaraci, Outeiro, Mosqueiro, ilhas etc; e das demais cidades da RMB; e dos grandes polos regionais do Pará.

O estudo de Soares aponta que, para o cumprimento da medida e disponibilidade de pessoal, há a necessidade de convocação dos policiais lotados em gabinetes e demais funções burocráticas, que exercem atividades que nada ou pouco têm a ver com o combate à criminalidade. A análise também defende um mapeamento para diagnosticar as delegacias da RMB e do interior que possam ficar fora do sistema de plantão 24h por registrarem menores e suportáveis índices de violência para que seus integrantes sejam remanejados às unidades de maior demanda.

Comentários