Campanha de vacinação quer prevenir avanço da gripe no Pará

Idosos, como o aposentado Manuel Lima (d), estão entre os grupos prioritários para vacinação contra o Influenza (Foto: CARLA FISCHER / ASCOM SESPA)

O Dia D da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza é neste sábado (12), na Praça da República, com a participação da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma). A ação faz parte de uma estratégia do Ministério da Saúde, em curso desde o dia 23 de abril, para prevenir o avanço da gripe no País.

A partir de agora, as vacinas ficarão disponíveis nas unidades Básicas de Saúde e em postos volantes, mediante ações organizadas pelas prefeituras. “É necessário aumentar a cobertura vacinal da gripe anualmente. Existem algumas cepas que desenvolvem gripes mais graves, e a vacina tem o papel de diminuir o acometimento dessas pessoas à exposição das Influenzas tipo A e B. E esse ano a vacina também vem cobrir a gripe H3N2”, informou o secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus.

A campanha se estende até o dia 1º de junho, e a meta é vacinar 1,6 milhão pessoas em todo o Pará, o que corresponde a 90% da população prioritária - crianças entre 06 meses e menores de 5 anos, idosos com mais de 60 anos de idade, mulheres grávidas em qualquer idade gestacional e puérperas (mulheres que tiveram bebês há até 45 dias), trabalhadores de saúde e professores das áreas pública e privada, indígenas aldeados, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas, detentos e funcionários do sistema penitenciário, além os indivíduos com doenças crônicas comprovadas com laudo médico.

“Participo da campanha todos os anos. Não perco a oportunidade, até porque na nossa idade o cuidado deve ser dobrado. Espero que essa ação aconteça por vários anos, pois esse cuidado é necessário”, disse Manuel Lima, aposentado de 64 anos.

Evitar agravamento - A vacina deste ano protege contra os vírus da gripe Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B, e é fundamental para evitar o agravamento da gripe na população mais vulnerável, como a evolução para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e até para o óbito, que podem ser causados por qualquer um desses vírus.

“A vacina da gripe é prioridade para mim, pois muitos casos levam à morte. Então, é melhor prevenir que remediar. Acho essa campanha maravilhosa. Essas pessoas que fazem desse trabalho cuidam dos idosos, e eu agradeço e peço que conservem essa ação”, declarou Cecília Araújo, 72 anos.

De acordo com a Divisão de Vigilância Epidemiológica da Sespa, até a 17ª Semana Epidemiológica de 2018 foram notificados 295 casos de SRAG, dos quais 15 evoluíram para óbito, daí a importância da vacina contra a gripe.

Segundo a coordenadora Estadual de Imunização, Jaíra Ataíde, é importante que a população procure imediatamente os postos de vacinação, porque até a última sexta-feira o Pará tinha vacinado apenas 13% da meta preconizada pelo Ministério da Saúde.

Jaíra Ataíde espera que o resultado da campanha seja melhor do que em 2017, porque, segundo ela, apesar de o Estado ter alcançado a meta geral com 88% da população destinatária vacinada, uma avaliação por grupo prioritário apontou que em muitas regiões a meta não foi alcançada, como na 1ª Regional de Saúde, onde apenas 20% das crianças, 40% dos trabalhadores de saúde e 20% das gestantes foram vacinados. A população de idosos foi a que mais se esforçou para se vacinar, alcançando 80% da meta.

Ela lembrou, ainda, que em 2017 o Ministério da Saúde estendeu a vacinação para toda a população, mas poucas pessoas procuraram os postos de saúde em busca de proteção, dada gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Por isso, Jaíra Ataíde pede maior empenho às secretarias municipais no sentido de sensibilizar e mobilizar essas populações, principalmente crianças, gestantes e idosos, que são as mais suscetíveis a evoluir para complicações quando acometidas pelo vírus da gripe.

Prevenção - Além de tomar a vacina, a população deve adotar algumas medidas preventivas contra a gripe, como lavar e higienizar as mãos antes de consumir alimentos e após tossir e espirrar; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar nas mucosas dos olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos e garrafas; manter os ambientes bem ventilados e evitar ficar perto de pessoas com sinais e sintomas de gripe.

Para a realização da Campanha de Vacinação no Pará, o Programa Nacional de Imunização (PNI) enviou ao Estado 1, 8 milhão de doses da vacina, que já foram distribuídas pela Sespa, por meio dos 13 centros Regionais de Saúde aos 144 municípios, que são responsáveis pela execução da campanha.

O Dia D de vacinação conta com 3.882 postos de vacinação fixos, 1.186 volantes terrestres e 320 volantes fluviais, sendo 391 em Belém. A ação conta, ainda, com 5.338 equipes de vacinação, envolvendo 21.350 pessoas, e dispõe de 970 carros, 62 barcos, 16 voadeiras e 75 motocicletas. (Colaboração de Roberta Vilanova).

Serviço: Os dados da campanha são atualizados constantemente pelas Secretarias Municipais de Saúde, que alimentam o vacinômetro do Ministério da Saúde, acessível para a população e para a imprensa pelo link: http://sipni.datasus.gov.br/si-pni-web/faces/relatorio/consolidado/vacinometroInfluenza.jsf

Comentários