Belém sedia 3ª Conferência Estadual Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente

Ao final do evento, serão definidos 19 projetos ambientais e 19 estudantes, incluindo indígenas, quilombolas e de assentamentos, na faixa de 11 a 14 anos, vinculados aos projetos (Foto: Rai Pontes/Ascom Seduc)

Começa nesta terça-feira (15), em Belém, a 3ª Conferência Estadual Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, organizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). É uma preparação para participação de estudantes paraenses na 5ª Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, a ocorrer em junho, em Brasília (DF).

Na Conferência serão apresentados e avaliados projetos de meio ambiente elaborados por professores e estudantes do Ensino Fundamental II. Um desses projetos é da Escola Estadual Joaquim Viana, localizada no bairro do Coqueiro, em Ananindeua, chamado "Água, sim; Lixo, não", que incentiva a comunidade escolar sobre a destinação correta do lixo e a preservação dos rios.

“A Conferência Estadual será um momento para as escolas aprofundarem o debate sobre o tema socioambiental e apresentarem propostas para o Estado na área do meio ambiente”, informa a pedagoga Emlly Silva, da Seduc, membro da comissão organizadora estadual da Conferência.

Ao final do evento, serão definidos 19 projetos ambientais e 19 estudantes, incluindo indígenas, quilombolas e de assentamentos, na faixa de 11 a 14 anos, vinculados aos projetos. Eles formarão a representação do Pará na 5ª Conferência Nacional, que acontecerá em Brasília (DF), no período de 15 a 19 de junho.

O evento acontece nesta terça-feira, no Hotel Gold Mar, no bairro do Telégrafo, em Belém. Estarão presentes 30 delegados eleitos em 14 conferências regionais, realizadas em abril e no começo de maio deste ano; eles representarão 171 escolas de Ensino Fundamental II.

A secretária de Estado de Educação, Ana Claudia Hage, e dirigentes do Ministério do Meio Ambiente, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Coletivo Jovem de Meio Ambiente do Pará participarão da abertura da Conferência Estadual.

Comentários