Jucepa lança Livro Contábil Digital

A Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa) acaba de lançar a versão digital do Livro Contábil. (Foto: REPRODUÇÃO)

A Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa) acaba de lançar a versão digital do Livro Contábil. Com isso, as empresas de médio e grande porte, que antes precisavam arquivar livros físicos de até mil páginas na Junta Comercial, passam contar com a opção de fazer o arquivamento de maneira online, através do site da Jucepa.

“O Livro Digital traz um benefício enorme para todos os usuários do registro mercantil, que poderão fazer a entrega do livro via internet, de qualquer lugar mundo, reduzindo, com isso, o tempo de confecção e análise, garantindo maior segurança ao processo e preservando também o meio ambiente por não utilizar papel em nenhuma etapa”, destaca a presidente da Jucepa, Cilene Sabino, ressaltando o empenho do Governo do Estado no aperfeiçoamento da prestação de serviços ao cidadão.

Empresas de médio e grande porte precisavam arquivar seus Livros Contábeis anualmente nas Juntas Comerciais. Um processo que demandava custo de impressão dos documentos, confecção dos livros e tempo de deslocamento até uma das 27 unidades da Jucepa, no Pará. Com o Livro Digital, essas etapas deixam de existir e tanto o protocolo quanto a tramitação dos documentos é feita de maneira online, pela internet, de qualquer lugar do mundo. Além da redução de custos e prazos, Cilene Sabino destaca ainda a maior segurança do processo digital.

O Livro Digital é mais uma das ferramentas lançadas pela Jucepa nos últimos dois anos para acelerar a desburocratização dos processos de abertura e alteração de empresas no Estado, contribuindo assim para a geração de empregos e renda. Também fazem parte desse esforço a integração dos 144 municípios paraenses a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) e o lançamento da e-Jucepa, versão totalmente digital da Junta Comercial, que permite que todas as etapas de abertura, alteração e baixa de empresas sejam feitas exclusivamente pela internet.

Comentários