Seduc entrega carteiras escolares em Belém e Altamira

A Escola Santa Maria de Belém, em Batista Campos, atende 1.100 alunos (Foto: FERNANDO NOBRE/ASCOM SEDUC)

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) entregou, na manhã desta quarta-feira (16), 530 carteiras em Belém e Altamira. Foram novas entregas de um lote de 20 mil unidades que a Seduc adquiriu no início do ano. Desde março, já foram entregues mais de 15 mil carteiras.

Nesta quarta-feira foram beneficiadas, em Belém, as escolas “Alexandre Zacarias de Assunção”; “XV de Outubro” e o Centro Comunitário “Bira Barbosa”; cada uma recebeu 40 unidades. As outras escolas atendidas na capital foram “Paes de Carvalho, “David Salomão Mufarrej”, “Santa Maria de Belém”; “Pedro Amazonas Pedroso” e a “Professora Anésia”; que juntas receberam 210 carteiras.

Na Escola Paes de Carvalho, no bairro da Campina, onde estudam dois mil alunos, a diretora Amália Cavalcante recebeu os equipamentos. Ela disse que as novas carteiras contribuem para o melhor funcionamento da escola, garantindo mais conforto aos alunos. Para melhorar o grau de conservação do mobiliário da escola, a unidade de ensino desenvolve uma campanha de conscientização do uso e preservação do patrimônio público.

A Escola Santa Maria de Belém, em Batista Campos, atende 1.100 alunos. A diretora Francisca de Assis Gonçalves recebeu 30 carteiras e disse que a recomendação geral é para que os alunos preservem o mobiliário da escola. “Eu estudei em escola pública, minha mãe foi professora de escola pública; nunca danifiquei a carteira. Dizem que a escola particular tem tudo; mas a gente de escola pública pode ter também. Mas os alunos precisam preservar os equipamentos de uso coletivo, em benefício deles próprios”, afirmou.

Em Altamira, 200 carteiras foram entregues para a Unidade Regional de Educação (URE 10).

Melhorias – A Seduc está adquirindo 49.126 carteiras para suprir necessidades de escolas na Região Metropolitana e do interior do Estado. As aquisições estão sendo feitas de acordo com um calendário que obedece a disponibilidade dos recursos, as regras legais de compra de materiais pelo governo e as entregas pelos fornecedores.

Do primeiro lote (18.731 carteiras) quase a totalidade já chegou em Belém e as entregas estão ocorrendo diariamente. O lote custou R$ 6 milhões – recursos oriundos do empréstimo que o Estado recebeu do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Originalmente, esse lote é para equipar as escolas cujas obras de reforma e ampliação estão sendo concluídas, como a Escola de Ensino Fundamental Mário Carneiro, que será inaugurada em Belém, nesta sexta-feira (18). 

Essa aquisição fez parte do Programa de Melhoria da Qualidade e Expansão da Cobertura da Educação Básica do Estado do Pará, que materializa o Pacto pela Educação – espectro político do governo estadual para mudar os indicadores da educação paraense.

Comentários