Com parceria da comunidade, Prefeitura elimina local de descarte de lixo na Marambaia

A parceria entre moradores do Conjunto Euclides Figueiredo e a Prefeitura de Belém está transformando em área verde um espaço que era dominado pelo lixo no bairro da Marambaia. Na lateral do muro que delimita um terreno dos Correios, os moradores faziam verdadeiros montes de entulho e lixo domiciliar, desobedecendo aos dias e horários da coleta programada no bairro.

Esta realidade começou a mudar com as ações de educação ambiental que foram realizadas pela equipe da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) no mês passado, orientando os moradores a deixar o lixo na porta da casa para ser recolhidos às terças, quintas e sextas, durante a noite. “Com a mudança de atitude dos moradores conseguimos controlar o descarte desordenado de lixo no conjunto Euclides Figueiredo e vias próximas. Passamos também a intensificar as rondas de fiscalização para coibir a ação de carroceiros que traziam materiais de diversos locais para descartar na via pública”, pontuou o secretário da Sesan, Claudio Mercês.

No lugar do lixo os moradores colocaram vasos de plantas para mudar radicalmente a paisagem do espaço. A população começou também a denunciar ações de descarte irregular de lixo, que era praticada pela própria comunidade. Nos próximos dias, a área recuperada será ampliada com o aterramento e plantio de mudas ornamentais.

“O conjunto tem 35 anos, mas recentemente a situação do lixo se agravou. O terreno que pertence aos Correios foi invadido e a justiça determinou a desocupação do imóvel, mas, com a limpeza e desmonte das casas, todo o entulho foi descartado do lado de fora, na via pública. Com o tempo, ficou a ‘herança do lixo’ e o péssimo costume dos moradores de descartar tudo que não presta neste espaço que foi dominado pelo lixo.”, explicou Eliane Sousa, 46 anos, empresária e presidente da Associação Comunitária do Conjunto Euclides Figueiredo.

Deste local de descarte irregular, a Prefeitura de Belém chegou a recolher 40 toneladas de lixo por semana. Uma situação lamentável e que prejudicava a todos os moradores.

A partir de agora, com a recuperação do terreno e a transformação do espaço em uma área verde, os moradores temem que outras vias do bairro passem a ser utilizadas para descartar lixo. “Queremos continuar contando com apoio da prefeitura para a recuperação de outro terreno aqui perto que pode passar a receber lixo dos carroceiros que ainda atuam no bairro da Marambaia. Uma grande área que fica na rua Ailton Rosado necessita de uma intervenção para que não seja intensificado o descarte naquele local”, destacou Eliane.

“Quando o povo começa a ver a mudança acontecer, tudo fica mais fácil. Mas ainda temos uma adesão muito pequena da comunidade. Como se trata de um benefício que transforma a vida de todo mundo, esperávamos uma participação mais efetiva da comunidade”, pontuou a representante dos moradores.

O esforço do poder público em limpar e recuperar espaços de descarte irregular e o apoio dos moradores na manutenção desses terrenos públicos já ajudou a recuperar áreas que eram dominadas pelo lixo no Conjunto Satélite, Canal Água Cristal e nos bairros da Cidade Velha, Benguí e Canudos.

Comentários