Polícia Civil apreende 46 quilos de maconha "Skunk" em Barcarena

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta quinta-feira (7), durante investigação no distrito de Vila dos Cabanos, zona rural de Barcarena, nordeste do Estado, Genilson Moreira dos Santos, 24; Nilza Soares de Brito, 45 anos, e Marcileia de Andrade, 26, por traficar drogas na região. A equipe de policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) abordou os acusados, enquanto estavam de posse de aproximadamente 46 quilos de maconha do tipo conhecido como "skunk" (pronuncia-se skank) ou "supermaconha".

Trata-se de um tipo de maconha elaborada em laboratório para potencializar o teor de THC (Tetraidrocanabinol, princípio-ativo da droga), de modo que a maconha "skunk" passará a ter efeito alucinógeno maior que o da maconha comum. Titular da Denarc, o delegado Hennison Jacob explica que a investigação foi iniciada após recebimento de informações repassadas por policiais civis da cidade de Santarém.

Segundo as informações, recebidas há cerca de 13 dias, uma lancha havia passado no rio Amazonas, em frente ao município, com um carregamento de drogas. A partir dessa informação, policiais civis da Denarc passaram a empreender investigações para identificar e localizar o possível carregamento de drogas. Após 13 dias de investigações, os policiais civis realizaram a abordagem e prisão de três pessoas na localidade do Ramal do Cupuaçu, em Vila dos Cabanos. 

Os presos e as apreensões foram levados para a Denarc, localizada na Rua Coronel Luis Bentes, bairro do Telégrafo, em Belém. Segundo o delegado Hennison Jacob, diretor da Denarc, os presos irão responder por tráfico e associação para tráfico de drogas. A droga passará por perícia e ficará apreendida até autorização da Justiça para ser destruída por meio de incineração.

Comentários