Três escolas de Belém são premiadas pelo MPF-PA por boas práticas ambientais

Transformar produtos como engradados de madeira e marmitas de plástico em materiais didáticos. Esse foi o foco da ação de reciclagem campeã do Prêmio Procuradoria Verde de Boas Práticas Ambientais, realizado pelo Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), em parceria com a Prefeitura de Belém através da Secretaria Municipal de Educação (Semec).

A iniciativa de reciclagem realizada pela Escola Municipal de Ensino Fundamental Sabino Barreto, bairro de Águas Negras, no distrito de Icoaraci, recebeu o título de campeã. As outras instituições de ensino municipais foram a Liceu Escola Mestre Raimundo Cardoso, localizada no bairro Ponto Grossa, também no distrito de Icoaraci, e a Escola Municipal Professor Pedro Demo, no bairro Água Boa, distrito de Outeiro. A premiação ocorreu na tarde desta quinta, 07, no auditório do 3º andar do prédio Evolution, em Belém.

Alunos e professores foram os agentes de cada ação. “Nós pensamos muito em duas problemáticas: diminuir a quantidade de lixo produzido dentro das escolas municipais e desenvolver a prática lúdica dos alunos”, disse a diretora da Escola Municipal Sabino Barreto, Maria Bernardete de Oliveira.

A secretária municipal de Educação, Socorro Aquino, destacou que iniciativas alusivas às boas práticas em prol do meio ambiente são uma das prioridades na rede municipal de ensino. “Hoje se discute muito dentro das nossas escolas, está na nossa matriz curricular o meio ambiente. Isso é muito importante e precisa ser cada vez mais discutido. Devemos incentivar mais as práticas benéficas ao meio ambiente”, pontuou.

A instituição Liceu Escola Mestre Raimundo Cardoso ficou em segundo lugar. O projeto apresentado tinha o objetivo de transformar óleo de cozinha descartado em sabão. “É uma grande honra participar de um projeto como esse. Conscientizar as pessoas sobre as boas práticas para o meio ambiente e mostrar que ele é muito importante para o ser humano”, comentou o aluno do 6º ano, Matheus Caleb.

Prêmio – O prêmio Procuradoria Verde de Boas Práticas Ambientais fez parte da Semana do Meio Ambiente do MPF/PA. Ao todo, 13 escolas de Belém participaram do projeto. Para a final, três foram escolhidas através de seleção dividida em critérios classificatórios e eliminatórios.

Todas as escolas passaram pelos critérios eliminatórios, onde havia a obrigação do projeto ter cunho ambiental e capacidade de produção. Já o critério classificatório foi dividido em quatro quesitos: participação discente, participação docente, impacto social na comunidade local e inovação. Cada critério valia cinco pontos, dividido para três jurados. A pontuação máxima para cada escola era  de 60 pontos. A primeira classificada ficou com 49 pontos, a segunda com 47 e a terceira com 46 pontos.

“O grande objetivo dessa ação é questionar a necessidade de proteção do meio ambiente em múltiplas etapas. A parceria com a Semec só embasa as ideias do Ministério Público Federal, com relação à junção para praticar ações que causem impacto social”, explicou o chefe do Setor de Logística e técnico Administrativo do Ministério Público no Pará, Yã Góes.

Comentários