Alunos da rede municipal de ensino expõem obra literária na XXII Feira Pan-Amazônica do Livro

Muita alegria e satisfação marcaram o lançamento do livro “Morrendo de Medo em Icoaraci”, com histórias de visagens e assombrações produzidas pelos alunos de 10 a 16 anos, do 5º ao 9º da escola municipal Madalena Raad, localizada no bairro da Agulha, em Icoaraci. O evento ocorreu na tarde desta sexta-feira, 08, na XXII edição da Feira Pan-Amazônica do Livro, no Hangar. Cerca de 180 histórias foram produzidas para o livro, mas apenas dez foram selecionadas.

O livro faz parte do projeto “A Leitura que Transforma”, coordenado pelo professor Wilson Tadeu Amoras. A obra literária feita pelos alunos teve como base o livro “Visagens e Assombrações de Belém”, lançado em 1986. O professor Tadeu contou que a iniciativa de colocar os alunos para produzir um livro começou a partir da necessidade de mostrar para eles a importância da leitura, uma vez que o hábito está perdendo espaço para a tecnologia virtual. “Hoje em dia estamos perdendo espaço para a tecnologia. Então, a partir disso, busquei resgatar a leitura, o livro, o material impresso”, explicou.

O professor Tadeu, que está no corpo docente da escola há apenas dois meses, também destacou a importância do livro no meio escolar. “Além do processo pedagógico, as crianças tiveram um reforço na escrita, no processo de elaboração e edição textual, e puderam ter experiência na etapa de fechamento de um livro. Isso é muito importante para elas”, pontuou ele.

No lançamento do livro, alguns alunos leram trechos da obra, houve música ao vivo, sessão de autógrafos e distribuição do livro. O stand da Secretaria Municipal de Educação (Semec) ficou lotado. Uma das pessoas que compareceram foi Laudeci da Silva. Mãe da aluna Caroline da Silva, ela mostrou satisfação em ver a filha dentro de um projeto literário. “É algo muito gratificante ver a minha filha participando do livro, ler uma história que ela produziu. É ainda melhor ver a felicidade dela nesse momento”, salientou.

A aluna Renata Soares, de 13 anos, da 7ª série, elaborou as ilustrações do livro. Para ela, ter participado do projeto foi algo incrível, momento único. “Foi uma experiência incrível, porque ainda não tinha participado de nada igual. Hoje, tenho a vontade de dar continuidade nisso, me colocar à disposição para iniciativas similares”, alegrou-se.

“É gratificante ver que a gente pode fazer um trabalho como esse. Nós não imaginávamos que poderíamos ter alunos expondo um livro na Feira Pan-Amazônica do Livro, e hoje isso é possível e real. Isso traz bons resultados para os discentes, uma vez que não precisamos mais chamar os pais deles para falar sobre reclamações. Hoje, mostramos benefícios”, comentou o diretor da escola municipal Madalena Raad, Edson Mota.

Comentários