Prefeitura de Belém inicia projeto “Comunicando Saberes: Rádio, Tv e Web na Escola”

Comunicando Saberes tem o objetivo de utilizar as ferramentas como meio educativo na construção, expressão e comunicação dos saberes de estudantes e comunidade escolar em geral. (Foto: Alessandra Serrão - NID/Comus)

A utilização das ferramentas de Rádio, Tv e Web passam a fazer parte do dia-a-dia dos estudantes da rede municipal de ensino de Belém com a implantação do projeto “Comunicando Saberes: Rádio, TV e Web na Escola”, promovido pela Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec). A iniciativa que teve início em maio e vai até final de agosto deste ano, conta com a formação de 60 pessoas, através de oficinas no Núcleo de Informática Estudantil (NIED). No total, 20 professores e técnicos em educação e 40 alunos das escolas municipais Edson Luiz e Manoela Freitas, fazem parte do projeto.

Comunicando Saberes tem o objetivo de utilizar as ferramentas como meio educativo na construção, expressão e comunicação dos saberes de estudantes e comunidade escolar em geral, de maneira a garantir a participação de crianças e adolescentes na produção coletiva e cooperativa de produtos audiovisuais desenvolvidos nas escolas. “Apesar dessas ferramentas de comunicação não serem novas, na versão contemporânea, elas ganham novas ‘roupagens’ com a possibilidade das convergências midiáticas que possibilitam em um único dispositivo, a interação com mais de uma mídia”, explica Francinei Monteiro, professor de informática da Manuela de Freitas.

Monteiro acredita, ainda, que a escola precisa se posicionar “enquanto promotora do bom acesso, e do uso pedagógico de ferramentas que possibilitem um prazer maior no processo de aprendizagem”.

A referida formação é constituída por dois módulos de oficinas. O primeiro deles traz teorias e práticas relativas à produção, locução e edição em rádio, com carga horária de 15 horas, e o segundo, abrange o web jornalismo, com ênfase para a produção, cinegrafia e edição de fotos e vídeos para internet, cuja carga horária é de 24 horas.

As oficinas são ministradas pela Escola de Comunicação Papa Francisco, que conta com parceria da Semec para o desenvolvimento do projeto na capital.

A aluna do 8° ano da Escola Manuela Freitas, Tamylle Caroline Oliveira, 13 anos, mostrou entusiasmo com os novos aprendizados. "Nunca pensei em aprender essas coisas de TV, todo o processo dos programas que vai ‘pro’ ar. Estou achando muito legal e estou ansiosa para produzir roteiros de vídeos", disse. Já o estudante Gustavo Henrique Pereira, 13 anos, da mesma escola, se identificou pela produção de áudio. "No próximo encontro vão nos ensinar a mexer na mesa de som, quero muito aprender e usar esse conhecimento nos trabalhos da escola. A diretora disse que vamos até poder criar uma rádio feita pelos alunos".

Comentários