Governo do Pará publica edital do 1º concurso da Secom

O secretário de Comunicação do Estado, Daniel Nardin, anunciou a novidade no encerramento do Publicom Belém, encontro de comunicação que foi realizado entre os dias 11 e 12, no Teatro do Sesi, e reuniu centenas de estudantes e profissionais. (Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ)

A Secretaria de Estado de Administração (Sead) publicou nesta quarta-feira (13) o edital de realização do Concurso Público C-205 para preencher vagas de nível superior na Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). Esse é o primeiro concurso da Secom, que foi criada em 2007 e não dispunha de servidores efetivos. A seleção será coordenada pela AOCP Concursos Públicos e constará de três provas: objetiva, discursiva e avaliação de títulos. As provas já têm previsão de data: 2 de setembro.

As inscrições serão abertas a partir do dia 20 de junho e serão feitas exclusivamente pelo site www.aocp.com.br até o dia 24 de julho deste ano. Serão sete vagas para três cargos efetivos: Jornalista (5 vagas), Publicitário (1 vaga) e Relações Públicas (1 vaga), todos com remuneração, ainda sem somar as vantagens pessoais, de R$ 3.019, 27. Uma das cinco vagas em jornalismo é reservada às pessoas com deficiência. O edital prevê ainda que os candidatos nomeados poderão exercer as suas atividades em qualquer unidade da Secom, inclusive nas unidades instaladas nos Centros Regionais em funcionamento. No caso, Santarém e Marabá.

No edital também já estão disponíveis os temas que deverão ser abordados nas provas, de conhecimentos gerais e específicos. Para conferir o edital na íntegra, acesse: http://www.ioepa.com.br (ver página 11).

Anúncio

O secretário de Comunicação do Estado, Daniel Nardin, anunciou a novidade no encerramento do Publicom Belém, encontro de comunicação que foi realizado entre os dias 11 e 12, no Teatro do Sesi, e reuniu centenas de estudantes e profissionais. De acordo com o secretário, o diálogo com a Sead foi fundamental para definir a estratégia que seria realizada. "Temos que seguir a legislação em vigor para provimento de cargos efetivos. E a lei da Secom é de 2007, com atribuições e perfis profissionais que não condizem mais com a realidade da comunicação, assim como outros que não estavam na lei, mas que hoje precisamos", disse, dando como exemplo o fato de que na lei de criação da Secom o cargo de fotógrafo exige conhecimento específico em "revelar filmes", prática há anos abolida da realidade da fotografia digital de mercado.

Segundo o secretário, foi feita a opção em se realizar o concurso com um determinado percentual de vagas, seguindo a legislação de 2007, para que se pudesse garantir a entrada de servidores efetivos na secretaria. E, agora, uma comissão irá trabalhar na proposta de atualização da lei que será encaminhada para avaliação da Assembleia Legislativa. "Precisamos reorganizar a estrutura da Secom e suas atividades, como já estamos fazendo, para se adequar a essa nova forma de comunicação. Porém, conseguimos avançar com o concurso. Agora, vamos preparar esse estudo para encaminhar à Alepa", destaca.

Comentários