Governo do Pará e Israel estudam parcerias em três áreas de atuação

Com a visita, o País do oriente médio busca estreitar as relações com o Estado e iniciar a construção de parcerias e cooperações em setores estratégicos como ciência, tecnologia e conhecimento. (Foto: Cristino Martins/Ag. Pará)

Segurança, tecnologia, educação e recursos hídricos foram alguns dos temas em pauta durante encontro entre o governador Simão Jatene e o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, na tarde desta quarta-feira (13), no Palácio do Governo, em Belém. A reunião também contou presença do presidente do Centro Israelita do Pará, Marcos Soares e dos representantes da comunidade israelita, Ana Bentes Bloch e Elias Ramiro Bentes, além da coordenadora de Relações Internacionais do Estado, Larissa Chermont e do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Eduardo Leão.

Com a visita, o País do Oriente Médio busca estreitar as relações com o Estado e iniciar a construção de parcerias e cooperações em setores estratégicos como ciência, tecnologia e conhecimento. Entre os temas debatidos está a questão da segurança. Israel possui, por exemplo, uma grande expertise em tecnologias utilizadas na área.

“Temos um grande conhecimento no que diz respeito à tecnologia para a segurança. Apresentamos algumas utilizadas em nosso País, como softwares de monitoramento, rastreamento, entre outros, que podem ser interessantes para o governo do Pará”, afirmou o embaixador Yossi Shelley. As possibilidades de contribuição também incluem intercâmbios e capacitação profissional na área.

Outro ponto debatido foi a questão da água. Ainda segundo embaixador, alguns Estados da região Nordeste já articulam parcerias com o País para a implantação de sistemas de tratamento e dessalinização. As parcerias também poderão ser articuladas na área da educação. O País possui tecnologia capaz de “estreitar as distâncias” entre os municípios do Estado, além de ampliar e fortalecer a rede educacional nas áreas mais longínquas.

“Pará e Israel têm muitas complementariedades e possibilidades de parcerias, principalmente na área da segurança. Há ainda a questão da educação que também podemos discutir essa aproximação, e da água potável, principalmente no que diz respeito à população ribeirinha. Eles possuem experiências muito positivas que podem contribuir conosco”, destacou o governador Simão Jatene.

A capital paraense foi a segunda comunidade judaica organizada na história do Brasil, na década de 1820, que hoje conta com cerca de 450 famílias. A primeira foi em Recife. O embaixador está em Belém para participar das comemorações pelos 70 anos da fundação do Estado de Israel, celebrado no último dia 14 de maio. O representante do País participará de cerimônia de entrega de Honra ao Mérito e jantar promovido pela comunidade Israelita do Pará.

Comentários