Arcon recadastra pessoas com deficiência para emissão da carteira de gratuidade

O diretor-geral da Arcon, Bruno Guedes, acompanhou o recadastramento em Barcarena e Abaetetuba, e disse que o grande número de usuários no local de atendimento comprova que a população entendeu a necessidade do recadastramento e da modernização do sistema de gratuidade. (Foto: Ascom Arcon)

Em três dias, a Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon) já recadastrou cerca de 500 pessoas com deficiência para a emissão da nova carteira, que vai garantir a gratuidade no transporte intermunicipal de passageiros. Desde a última segunda-feira (11), profissionais da Secretaria de Estado de Saúde  Pública (Sespa) e da Arcon percorrem  municípios-polo de várias regiões.

O recadastramento começou em Barcarena, município do Baixo Tocantins, onde já foram realizados cerca de 200 atendimentos. No município de Abaetetuba, na mesma região, só nesta quarta-feira (13) foram atendidas 300 pessoas.

Entre aqueles que solicitaram a nova carteira de deficiente estava Manoel Pedro Cardoso, 55 anos, que ressaltou a importância da iniciativa da Arcon em emitir um documento oficial que garante a gratuidade no transporte rodoviário e hidroviário para pessoas com deficiência. “Eu achei ‘dez’ esse recadastramento e a carteira. Agora, não vou mais passar por constrangimento no momento em que for ao guichê emitir meu bilhete para viajar até Belém, onde faço consultas e exames”, disse Manoel Cardoso.

Francirene Santos, 23 anos, levou a filha de 4 anos para se recadastrar. “Com a nova carteira, minha filha terá o direito à gratuidade nos ônibus intermunicipais garantido, e ninguém mais vai poder dizer que ela não é deficiente ou que o laudo médico é falso”, declarou a dona de casa.

O direito de pessoas com deficiência à gratuidade no transporte intermunicipal em ônibus, micro-ônibus e embarcações é assegurado pelo Decreto Estadual nº 3.947, de 24 de março de 2000.

Modernização - O diretor-geral da Arcon, Bruno Guedes, acompanhou o recadastramento em Barcarena e Abaetetuba, e disse que o grande número de usuários no local de atendimento comprova que a população entendeu a necessidade do recadastramento e da modernização do sistema de  gratuidade. “Um saldo muito positivo para o primeiro dia de avaliação médica, com as pessoas tirando dúvidas sobre o processo e fazendo valer seus direitos. Em breve, esperamos já estar entregando as primeiras novas carteiras para os usuários”, ressaltou Bruno Guedes.

José da Silva Rodrigues, presidente da Associação de Deficientes do Município de Abaetetuba (Adema), afirmou que a iniciativa do governo do Estado, por meio da Arcon, de emitir a nova carteira, vai beneficiar quem realmente necessita da gratuidade.

O recadastramento continua nesta quinta-feira (14), quando a equipe médica estará em Igarapé-Miri. O atendimento será feito na Casa de Cultura do município, das 09 às 17 h.

Comentários