Segup inicia reprodução simulada no CRPP III

O laudo terá um prazo de 30 dias para ser concluído pelos peritos criminais, podendo ser prorrogado por mais 10 dias úteis (Foto: AKIRA ONUMA / ASCOM SUSIPE)

Peritos criminais do setor de Local de Crime contra a Vida, do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, iniciaram, na manhã desta quarta-feira, 20, a pericia de reprodução simulada solicitada pela Corregedoria da Polícia Militar para esclarecer os fatos ocorridos no dia 10 de abril de 2018, nas dependências do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará (CRPP III), em Santa Izabel. O trabalho coordenado pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) segue nesta quinta-feira (21).

A ação faz parte do inquérito que apura os acontecimentos no presídio e é a maior reconstituição de cena de crime já realizada no Pará. Durante quatro dias, mais de 200 pessoas participarão da ação, entre agentes da segurança pública, testemunhas e presos.

Neste período, 33 testemunhas serão ouvidas e mais de 30 atores farão a reconstituição. Bonecos foram confeccionados exclusivamente para o caso. O espaço aéreo em torno do Complexo será fechado. O Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) dará apoio aos peritos para a captura de imagens.

A simulação será acompanhada por representantes da Ouvidoria da Secretaria de Segurança Pública do Estado, do Ministério Público e dos Direitos Humanos. 

Todo o trabalho do CPC será documentado, por meio de fotos, filmagens, depoimentos e está baseado em estudos científicos. O laudo terá um prazo de 30 dias para ser concluído pelos peritos criminais, podendo ser prorrogado por mais 10 dias úteis. 

A perícia de reprodução simulada, conhecida também como reconstituição do crime, está prevista no art. 7 do Código de Processo Penal Pátrio, onde a autoridade investigadora utiliza-se deste recurso para determinar as circunstâncias do fato supostamente criminoso, quando este é de difícil elucidação em relação ao modus operandi ou de duvidosa autoria, assim como determinar as distâncias, duração e tempo hábil para praticá-la.

Comentários