Famílias vivem realização do sonho da casa própria

O sonho da casa própria está mais perto de ser realizado para 550 famílias que assinaram contrato com a Caixa Econômica Federal e vão morar no Residencial Viver Maricá, no distrito de Icoaraci, daqui a um mês. Segundo o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, até antes de 2013 não havia obra do projeto federal “Minha Casa, Minha Vida”, na capital. “Agora, são mais de nove mil unidades construídas em parceria com a Caixa Econômica e entregues de forma clara, dentro da legislação e critérios sócio-econômico federal e municipal”, destacou Zenaldo Coutinho, que participou da solenidade, chamando algumas famílias para assinarem o contrato.

Uma das beneficiadas é a dona de casa Kátia Fernandes Alves, 52. Ela mora no bairro do Paracuri I e será remanejada para o Viver Maricá. “Estou muito feliz porque nunca imaginei um dia morar num lugar bonito, com tudo dentro e agora consegui”, disse.

Histórias de perseverança se multiplicam entre os beneficiados com a casa própria. A dona de casa Necy Helena Santana, mãe de Natália Vitória, estava muito emocionada. Ela contou que foi abandonada pelo marido, precisou mandar o filho mais velho para Bom Jesus do Tocantins, onde ele vive com a avó, e passou muito tempo morando pela casa de amigos ou parentes. “Agora eu vou poder ter meu filho de volta, vou ter minha casa e isso é maravilhoso, não tem preço e só posso agradecer todas as pessoas e ao prefeito Zenaldo Coutinho pela oportunidade”, disse, bastante emocionada.

A solenidade de assinatura dos contratos ocorreu durante dois dias: ontem, 25, e nesta terça-feira, 26, no Centro de Inclusão Social e Cidadania da Pessoa com Deficiência, no bairro do Marco. Segundo o secretário municipal de Habitação, Maikenn Souza, foram 550 contratos assinados entre a Caixa Econômica Federal e as famílias, que passaram por um processo de seleção de comprovação de renda, idade, condições físicas, números de membros da família entre outros.

De acordo com o prefeito Zenaldo Coutinho, os usuários do Bolsa Família, mães solteiras e pessoas inscritas pelo CAD Único tinham prioridade, mas ainda ocorrem sorteios e as famílias que são remanejadas de área de intervenção da PMB, como da bacia do Tucunduba, por exemplo, também são beneficiadas.

Para o secretário Maikenn Souza, o critério da PMB proporciona igualdade entre as pessoas que se inscrevem no cadastro de aquisição de imóveis do órgão. A renda mínima para participar do programa de habitação é de R$ 1.800,00 que precisa ser comprovada. “Essa solenidade de assinatura do contrato é um sonho que a gente participa junto com os beneficiados. São anos de espera e de angústia, que se tornam possíveis graças a um trabalho conjunto”, disse o titular da Sehab.

O residencial Viver Maricá tem 550 unidades de 45 metros quadrados com dois quartos, áreas de serviço e de lazer. “Por isso eu falo para que as pessoas não abandonem seus sonhos porque tudo é possível se você acredita”, disse Necy Helena, que agora vai poder morar com os seus dois filhos. “Isso não tem dinheiro que pague”, completou.

A Prefeitura de Belém ainda tem nove mil unidades residenciais para entregar. Após o residencial Viver Maricá, serão entregues os residenciais: Viver Portal do Tenoné I e II, Viver Pratinha, Viver Independência, Viver Primavera e o Viver Quinta dos Paricás. Maikenn Souza orienta que as pessoas selecionadas a qualquer um desses empreendimentos procurem a secretaria e mantenham suas informações atualizadas. A relação com as pessoas selecionadas aos imóveis está disponível no site da Prefeitura de Municipal de Belém e, ainda, na sede da Secretaria, na avenida Pedro Miranda 2494, esquina da Alferes Costa, em horário comercial.

Comentários