Hospital Regional de Altamira orienta sobre cuidados com lesões ortopédicas

A cozinheira Darci Flausino, 48 anos, passa a maior parte do dia em pé e carregando as panelas de um lado para o outro na cozinha do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no sudoeste do Pará. Os movimentos repetitivos que ela precisa fazer, diariamente, podem causar algum tipo de dor ou lesão, mas a colaboradora já sabe como evitar qualquer incômodo: preparar bem o seu corpo.

Ela foi uma das participantes da palestra “Prevenção e Causa de Doenças Ortopédicas”, ministrada pelo fisioterapeuta André Carvalho, na semana passada, nas dependências da unidade. Entre os tópicos abordados está a importância dos exercícios físicos para evitar qualquer tipo de desconforto ou lesão corporal.

Essa lição, Darci diz já ter aprendido. Ela começou a caminhar seis vezes por semana, de 40 a 50 minutos por dia. A cozinheira comentou sentir-se bem melhor e contou que já perdeu sete quilos, desde o início dos exercícios. “Achei a palestra importante, porque incentiva a valorizar o nosso corpo. Se só trabalharmos e não cuidarmos dele, vamos sentir dor. Eu, por exemplo, comecei a sentir dores e não fazia nenhum exercício. Daí comecei a caminhar e houve uma melhora”, contou.

A palestra, organizada pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) da unidade, apresenta os conceitos de Lesão por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), doenças relacionadas a movimentos repetitivos, além das dores comuns na região inferior da coluna, chamadas de lombalgia. Também são abordados os equipamentos são utilizados, em determinadas funções, para proteger a coluna.

Mas a parte mais importante, de acordo com o fisioterapeuta, é que o corpo esteja preparado para executar a atividade diária. E isso vem com alongamentos e exercícios que darão maior qualidade de vida e rendimento para o colaborador. “Nosso corpo é a parte fundamental para que executemos as atividades do trabalho e do dia-a-dia. No momento em que você passa a cuidar do seu corpo, você se prepara para trabalhar. Se uso mais os membros superiores no trabalho, o ideal é fazer uma atividade que me prepare para isso. Se uso mais os inferiores, outros exercícios específicos. Mas, infelizmente, não é isso que acontece na maioria das vezes”, destacou André Carvalho.

O cuidado centrado nas pessoas é um dos valores da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do HRPT por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A entidade promove diversas palestras e ações como esta na instituição, incentivando práticas que melhorem a qualidade de vida dos colaboradores.

 

Comentários