Programação de julho no Cine Olympia tem mostra em homenagem a Wim Wenders

A programação do mês de julho no Cinema Olympia faz uma homenagem ao cineasta alemão Wim Wenders, um dos maiores diretores de cinema do mundo ainda em atividade. Wenders ganha uma caprichada retrospectiva, que começa na quinta-feira, dia 05, e segue até domingo, dia 15. A programação é gratuita.

Chaplin - A programação do Olympia terá ainda, na quarta-feira, dia 11, às 18h30, o projeto Cinema e Música, que exibe filmes mudos com acompanhamento, ao piano e ao vivo, do pianista Paulo José Campos de Melo, em uma parceria com a Fundação Carlos Gomes.

Os filmes serão comédias médias metragens dirigidas pelo cineasta Charles Chaplin. O primeiro é “Vida de Cachorro”, que faz um paralelo entre a vida de um vagabundo e um cachorro, de maneira cômica e afetuosa, mostrando a cumplicidade dos dois. Num baile, uma moça que é explorada pelo proprietário de um salão, se junta à dupla.

O outro filme é “O Imigrante”, que mostra, durante uma viagem de navio, com destino à América, um dos imigrantes (Charles Chaplin) que conhece uma moça, mas logo os dois se separam. Em Nova Iorque, o imigrante sem dinheiro algum, tenta encontrar trabalho ou alguma outra forma de ganhar dinheiro, e acaba reencontrando a moça em um restaurante.

Mostra Wim Wenders - Wim Wenders é um cineasta, dramaturgo, fotógrafo e produtor do cinema alemão, considerado um dos cineastas mais importantes do Novo Cinema Alemão, que, desde 1996, é o presidente da Academia de Cinema Europeu em Berlim. Também é um dos poucos cineastas no mundo que recebeu premiação nos três principais festivais de cinema: Cannes, Berlim e Veneza, além de já ter sido indicado ao Oscar de direção, duas vezes.

Na mostra, serão exibidos seis filmes de Wenders, sendo quatro de ficção e dois documentários, com apoio do Instituto Goethe e Casa dos Estudos Germânicos.  

A programação será: na quinta-feira, 05, "No Decurso do Tempo" (1976); na sexta, 06, "O Estado das Coisas" (1982); no sábado, 07, "A Letra Escarlate" (1973); no domingo, 08, "Paris Texas" (1984); na terça-feira, dia 10, "Quarto 666" (1982); na quinta-feira, 12, "Um Filme de Nick" (1980); na sexta-feira, 13, "O Estado das Coisas" (1982); no sábado, 14, "Paris Texas" (1984); e no domingo, 15, "No Decurso do Tempo" (1976).

As sessões são às 18h30, de terça a sexta-feira; e às 16h30, aos sábados, domingos e feriados.

Sinopses - “No Decurso do Tempo” mostra um técnico de projetores de cinema, que se encontra com um homem recém-separado e ambos iniciam uma amizade. Juntos, resolvem viajar pelas estradas fronteira entre a Alemanha Oriental e Ocidental.

Os dois homens percorrem uma estrada introspectiva e solitária, enquanto um viaja a trabalho, e o outro é um potencial suicida. Rapidamente os mundos distantes dos dois, encontram pontos em comum.

“O Estado das Coisas” traz as gravações do filme "The Survivors", em Portugal, quando uma equipe de cinema passa por uma série de dificuldades, dentre elas a película e o orçamento que se esgotam, antes mesmo de concluírem as filmagens. Além disso, o produtor desaparece, abandonando a todos do set por tempo indeterminado.

Esse filme é o responsável pela ‘descoberta’ de Wenders pela crítica de cinema e o público mundial, depois que ganhou o Leão de Ouro de Melhor Filme no Festival de Cinema de Veneza, em 1982.  

“A Letra Escarlate” é um drama histórico que mostra a história de Hester, que vive um amor adúltero com o reverendo Dimmesdale, e assim é obrigada a usar, bordada na roupa, a letra “A” na cor escarlate. Intolerância e paixão num dos mais belos clássicos da literatura mundial.

“Paris Texas” é uma co-produção França, Reino Unido, Alemanha Ocidental, EUA e Alemanha. Travis Henderson (Harry Dean Stanton) parece não ter ideia de quem ele é. Quando um estranho consegue entrar em contato com seu irmão, Walt (Dean Stockwell), eles se reúnem desajeitadamente. Travis está desaparecido há anos, e sua presença perturba Walt e sua família, que também inclui o próprio filho de Travis, Alex (Hunter Carson). Logo, ele tem que enfrentar a esposa, Jane (Nastassja Kinski), e tentar acertar sua vida de novo.

O filme ganhou a Palma de Ouro, no Festival de Cannes de 1984, e o BAFTA de Melhor Direção de 1985.

“Quarto 666” é um documentário, no qual quatro renomados cineastas - os alemães Werner Herzog e Rainer Werner Fassbinder, o franco-suíço Jean-Luc Godard e o americano Steven Spielberg -, que participaram do Festival de Cinema de Cannes, de 1982, e divagam sobre o cinema dentro de um quarto de hotel. Wenders liga a câmera e pergunta a cada um deles, individualmente, qual é a visão deles sobre o futuro do cinema.

“Um filme para Nick” é outro documentário que mostra o realizador americano Nicholas Ray, autor de filmes como “Fúria de Viver” e “Johnny Guitar”, encontra-se às portas da morte e tem como última vontade a realização de um filme sobre a odisseia de um pintor adoentado que viaja até a China em busca da cura para a sua doença.

Em seu auxílio vai o amigo Wim Wenders, que se debatia com a finalização de outro projeto pessoal, “Hammett - O Falcão Maltês”, que ele estava filmando nos EUA. Juntos, eles discutem a forma de por as suas ideias em prática, mas logo percebem que o estado de saúde de Ray não lhes permitirá muita margem de manobra.

A direção do Cine Olympia informa que fará um recesso a partir do dia 17, retomando suas atividades no dia 31 de julho.

Comentários