Feiras de Belém contam com coleta diária de lixo e lavagem programada

Para controle de animais roedores, que transmitem diversas doenças, e que encontram nesses espaços condições adequadas para procriação, a Sesma trabalha na desratização a cada três meses. (Foto: Alessandra Serrão - NID/Comus)

Belém possui 35 feiras e 20 mercados de onde são recolhidos, diariamente, 140 toneladas de lixo. A predominância é de matéria orgânica como restos de frutas, legumes e alimentos em geral. Para garantir a limpeza desses espaços e proporcionar um ambiente saudável para feirantes, fregueses e consumidores, a Prefeitura de Belém mantém um calendário fixo de coleta de lixo, lavagem geral e controle de roedores.   

Todos os dias, as equipes da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) realizam a retirada do lixo nas feiras e mercados de Belém e distritos. Pelo menos uma vez por mês é feita a lavagem geral em cada um desses espaços, incluindo a área das barracas e de circulação de clientes. Esta semana, a lavagem do Complexo do Ver-o-Peso foi finalizada e as equipes iniciaram o trabalho na Feira de São Brás, da 25 de Setembro e Santa Luzia. Na próxima semana, entram na programação as feiras do Guamá, Jurunas e Terra Firme.  

Para controle de animais roedores, que transmitem diversas doenças, e que encontram nesses espaços condições adequadas para procriação, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), trabalha na desratização a cada três meses, com colocação de iscas em locais estratégicos, com vestígios da presença de roedores, e para não colocar em risco outros animais como cães e gatos.

“Temos uma recorrência mensal para lavagem geral em todas as feiras e mercados. A coleta do lixo é feita regularmente até mais de uma vez por dia em alguns casos. Mas, de modo geral, uma vez por dia a retirada é feita por se tratar de produtos orgânicos produzidos em grande quantidade”, destacou Marcus Carvalho, diretor de limpeza urbana da Sesan.

Marcelo Leal, 44 anos, trabalha com venda de embutidos e carne seca na feira do Ver-o-Peso há mais de 37 anos. “Este trabalho de limpeza que é feito pela Prefeitura é muito importante para a manutenção do nosso espaço. Mas as pessoas deveriam cuidar mais da limpeza das suas barracas. Cada um deveria ter mais responsabilidade sobre o lixo que produz”, argumenta, dizendo que logo depois da limpeza já é possível ver locais sujos novamente.

No final do ano passado, para melhorar o armazenamento e coleta do lixo nas feiras e mercados, a Prefeitura instalou equipamentos para armazenar o lixo até o momento da coleta, com 300 novos contêineres e 250 novas lixeiras do tipo papeleiras instalados nas feiras da capital.

A instalação dos contêineres tem por objetivo controlar o lixo descartado, para que não fique exposto e espalhado na via pública, facilitando a coleta. As caixas coletoras garantem melhor condição sanitária, pois são fechadas e à prova de vazamento. Os contêineres possuem tampa que evita a atração de ratos e insetos, impede a entrada de água da chuva e a consequente formação do chorume.

Comentários