Fumbel ministra primeira oficina de projetos culturais direcionada a servidores municipais

Com a exibição de trechos do filme “Sociedade dos Poetas Mortos”, de Peter Weir, o presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), Fabio Atanasio, deu início ao segundo dia da oficina de formação continuada Projetos Culturais de Relevância Social, coordenada e ministrada pela entidade. As atividades começaram na terça-feira, 24, seguiram na tarde desta quarta, 25, e encerram nesta quinta-feira, 26.

É a primeira vez que esse tipo de oficina é promovido pela Prefeitura de Belém, e tem a participação de 25 servidores municipais, oriundos da Fumbel e também das Secretarias de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e de Planejamento (Segep). 

Para Fábio Atanásio, a oficina está preparando os servidores para serem formadores, isto é, multiplicadores das informações e práticas vivenciadas durante as atividades. “Estamos aqui trabalhando visando à gestão cultural, mas com prioridade para o programa Aliança pela Paz. Estamos utilizando indicadores sociais, buscando temas como gestão para resultados, construção de cenários sociais, monitoramento e experiências que são preconizadas pela Organização das Nações Unidas, ONU, há bastante tempo”, explicou o presidente.

“As pessoas que estão sendo formadas aqui serão os orientadores dos diversos grupos e segmentos que fazem cultura na cidade, para que os que projetos trazidos por eles, até nós, estejam dentro do foco que estamos estudando aqui. E o mais importante é que esses proponentes vão ter, aqui na Fumbel, uma banca de pessoas habilitadas a lhes orientar sobre como melhorar, ainda mais, os seus projetos culturais”, reforçou Atanasio.

Formação - O ator José Leal, o Zecão, funcionário da Fumbel, está participando da oficina e elogiou a iniciativa. “Esse tipo de formação é muito importante, porque teremos a oportunidade de, a partir dela, ouvir mais as pessoas e fazer um levantamento da história de cada um, de cada grupo que promove e constrói a cultura dentro do município. Entendendo o que é esse fazer cultural, nós teremos mais condições de compreender como é feita essa produção”, avaliou Leal.

Para Jorge Farias, da Sejel, a oficina está sendo muito didática e proveitosa. “A metodologia de orientação de projetos é muito importante e estamos sendo capacitados em como fazer essa orientação. Dessa maneira, quando um projeto social, cultural ou esportivo chegar até nós, teremos condições de orientar melhor essas pessoas, de forma que esse projeto seja mais eficiente”, destacou Jorge.

Após a oficina, cada um do grupo vai elaborar o seu projeto, orientado para uma atividade cultural específica. Após 15 dias, esses projetos serão apresentados em um seminário, no qual, cada produção individual será apresentada e discutida em grupo.

Edital - A Fumbel está finalizando os últimos detalhes para o lançamento do edital de fomento cultural, deste ano. A qualificação que está sendo ministrada aos servidores das secretarias municipais é de suma importância no desenvolvimento do todo esse novo processo.

O lançamento do edital está previsto para o dia 1º de agosto, e estabelece novos critérios para aquisição de incentivo financeiro a projetos culturais ou esportivos em Belém. Visando melhorar o acesso aos incentivos, os recursos previstos serão destinados diretamente aos projetos contemplados.

O novo edital é baseado na Lei Federal 13.019/2014, que estabelece e permite convênios entre os setores públicos e privados de maneira mais ágil e transparente. “O edital é de fomento cultural. A Prefeitura de Belém tem disponível um orçamento de R$ 3 milhões de reais para esse processo. O repasse do apoio não será por meio de renúncia fiscal e os projetos aprovados no edital serão assegurados diretamente pela Prefeitura. Nós estamos primando pela qualidade na construção desses projetos, por isso que a formação que estamos fazendo, neste momento, vai ajudar a essas pessoas na elaboração de seus projetos”, detalhou Fabio Atanasio.

Após o lançamento do edital no dia 1º de agosto, nos dias 9 e 10 do mesmo mês vão ser realizados dois seminários no quais os propositores terão toda a orientação necessária. “Os produtores vão continuar dentro das competências de seus projetos, mas eles vão precisar se adequar àquilo que estamos chamando de legado para cidade. Mas tudo isso será detalhado melhor nos seminários que iremos realizar”, concluiu o presidente da Fumbel.

Comentários