Fiscalização busca melhorar o serviço de transporte público em Belém

Para que a população conte com transporte público de maior qualidade no município, a Prefeitura de Belém realiza ações regulares de fiscalização nas empresas de ônibus que operam na capital. A ação é realizada pelos fiscais de transporte da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), que são responsáveis em verificar as condições de trafegabilidade dos veículos e retirar de circulação aqueles que não apresentam condições adequadas de segurança aos usuários.

A superintendente da Semob, Ana Paula Grossinho, explica que as operações realizadas pelo órgão levam em conta equipamentos de segurança, acessibilidade, estado de conservação, entre outros. “Sempre que um veículo é flagrado não atendendo aos requisitos mínimos de trafegabilidade, o mesmo é lacrado, só podendo voltar às ruas após se adequar. Além disso, a fiscalização não ocorre apenas nas garagens das empresas, os fiscais também verificam outras situações como a frequência dos coletivos nas ruas, se as viagens estão ocorrendo dentro do horário previsto, se há ocorrência de queima parada e desvio de rota”, disse.

De acordo com a diretora de transporte da Semob, Evany Alves, no primeiro semestre deste ano foram lavradas 1.305 notificações às empresas de ônibus acerca de irregularidades flagradas pelos fiscais do órgão, dando uma média de 11 notificações por dia (considerando 20 dias úteis). “Vale ressaltar que esse número não significa o número total de veículos fiscalizados, apenas as irregularidades que foram detectadas, ou seja, o número de veículos vistoriados por dia é bem maior”, explica Evany.

Para a recepcionista Arlene Ferreira, moradora do bairro do Guamá, a fiscalização é imprescindível para que haja qualidade no serviço de transporte coletivo em Belém. “Esse tipo de operação é importante porque a população merece viajar com conforto”, pontua.

Já a cobradora Maria Raimunda Nascimento observa que houve uma melhora significativa no serviço nos últimos anos. “Além de trabalhar como cobradora há 17 anos, também sou usuária do transporte público. E a gente nota muitos veículos novos rodando, ainda há muito que fazer, mas também a maioria das empresas vem investindo”.

A frota municipal de ônibus possui idade média de oito anos, idade abaixo da média nacional, que é de 10 anos. Atualmente a Prefeitura de Belém está trabalhando nos preparativos para lançar o edital que licitará todo o sistema de transporte público de passageiros por ônibus na cidade, que também definirá regras claras sobre as condições dos veículos e do serviço prestado. 

Quem flagrar um coletivo sem condições de trafegabilidade, detectar atraso, queima de parada ou outro problema na prestação do serviço pode procurar a Semob para denunciar, informando dia, hora, local do flagrante e o número que vai escrito na lateral do ônibus. O órgão disponibiliza o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) pelos números 118 (telefone fixo) e 98429-0855, e-mail contato.semob@belem.pa.gov.br, além da sessão “fale conosco” do site (www.belem.pa.gov.br/semob).

Comentários