“Biblioteca vai à Praia” leva arte, leitura e educação ambiental a Outeiro

Contação de historias, oficina de artes e apresentações teatrais foram algumas das atividades da 2ª edição do projeto “Biblioteca vai à praia”, promovido pela Escola Municipal Professor Helder Fialho Dias, em Outeiro, distrito de Belém. A variada programação reuniu na manhã de sábado, 25, dezenas de pessoas no estacionamento da Praia Grande, na ilha de Caratateua. O evento faz parte das ações alusivas ao Dia do Folclore, celebrado na última quarta-feira, 22.

“O projeto já está na sua segunda edição. O objetivo é levar a biblioteca à comunidade, oferecendo a escrita, leitura, desenho, contação de historias e várias ações”, conta a professora Nailce Ferreira, que faz parte da coordenação do evento. “Sabemos que dentro das escolas, as bibliotecas desenvolvem um belo trabalho, e quando ultrapassam os muros, ganham ainda mais importância para o desenvolvimento cultural, social e humano”, completa a professora.

A preferência de Mateus Moraes são os gibis da “Turma da Monica”. “Acho divertidas as história do Cebolinha e do Cascão, aqui encontramos muitas aventuras e momentos engraçados”, conta.

Já Maria Clara, 10 anos, disse ser apaixonada por leitura e aproveitou a oportunidade para ler a obra “As Aventuras de Pinóquio”. “Eu já conheço a historia do “Pinóquio”, mas os livros trazem detalhes que muitas vezes não conhecemos ou passam despercebidos”, diz.

Entre a programação, destaque para a mostra de desenhos, oficinas de pintura e apresentações dos grupos Trilha Encantadas da Casa Escola da Pesca, além de grupos folclóricos da Escola Estatual do Outeiro.O coreógrafo Lucas Miranda, de 19 anos, prestou apoio com aulas de dança. “Quando usada como prática pedagógica, a dança favorece a criatividade, além de possibilitar aos alunos novas formas de expressão e comunicação”, explicou.

Com um acervo de mais de 200 títulos, o ônibus-biblioteca itinerante do Centro Cultural e Turístico Tancredo Neves (Centur) também esteve no estacionamento da praia, levando dezenas de livros para promover a leitura, além de esclarecer sobre a importância da preservação do acervo de bibliotecas. Otávio Paixão, não conseguira esconder a alegria, pois foi sua primeira visita na unidade móvel. “É minha primeira vez em uma biblioteca móvel. É diferente, mas bem completa. Até encontrei o gibis dos meus “Super Heróis” favoritos”, conta aluno.

Atrações - A Casa  Escola da Pesca (Cepe), um Anexo da Fundação Escola Bosque (Funbosque) levou uma apresentação do projeto "Trilha Encantada" e alunos da escola Estadual de Outeiro, com apresentações de dança. Crianças da Escola Municipal Professor Pedro Medo também estiveram na ação.

A realização é da Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação de Belém (Semec) e contou com a parceria da Administração Regional do Outeiro (Arout), com uma equipe de operações dando suportes durante o evento.

A Guarda Municipal também esteve presente prestando apoio com quatro agentes de segurança e uma viatura. 

Comentários