Movimentação em torno das celebrações do Círio de Nazaré toma conta de Belém

A capital paraense já está em plena efervescência, nesta semana que antecede a festividade do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Nas ruas e avenidas da cidade, o trânsito intenso demonstra que esta não é uma época normal na cidade.

Já na manhã desta quarta-feira, 10, a movimentação era muito intensa no Complexo do Ver-o-Peso. Muitas pessoas estavam em busca dos ingredientes para o tradicional almoço do Círio.

A venda da folha de maniva moída, principal ingrediente da maniçoba, movimentava as barracas na feira. Dona Dinair Barros, que trabalha há 28 anos no Ver-o-Peso, atendia a todos, com muita simpatia. “A maniva cozida de oito dias está R$ 8; a pré-cozida, R$ 4; e a crua, R$ 3. Ainda dá tempo de vir aqui e começar a fazer a maniçoba”, explicou a feirante. “Nem aumentamos o preço, este ano, porque a situação está muito difícil para todos, então, é melhor garantir a freguesia”, completou.

Em outra parte da feira, a produção do tucupi, fiel ingrediente do tradicional pato no tucupi, estava a todo vapor. Nessa época do ano, a produção dobra, e uma verdadeira linha de produção se estabelece na própria feira. Assim, há os que descascam a raiz da mandioca, os que a trituram, o que extraem o líquido da massa triturada e os que fazem a finalização do tucupi, o fervendo. A embalagem contendo dois litros de tucupi está custando R$ 5,00. Já o maço de jambu, que também integra o prato, custa R$ 2,00.

Preços - Este ano, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o pato, a maniçoba, o peru, o frango e outros produtos/ingredientes que fazem parte do tradicional almoço do Círio estão bem mais caros que no mesmo período do ano passado. As altas não foram lineares e dependem do produto, da marca e do local de compra, resumindo, de muita pesquisa.

Na pesquisa no dia 4 de outubro, o Dieese apurou que os patos vivos à disposição dos consumidores, nas principais feiras livres de Belém, chegavam a mais de R$ 100 reais, por um pato de 3,5 quilos. Devido ao aumento na maniva e outros ingredientes, como as carnes e os embutidos que a compõe, a maniçoba também vai estar mais cara, o peru e o frango.

Mas o aumento não assustou a dona de casa Kátia Regina Gomes, moradora do bairro do Guamá. Depois de já ter comprado dois quilos de maniva pré-cozida, ela voltou à feira para comprar mais dois. “Eu prefiro comprar aqui, porque já conheço o trabalho desse meu amigo e compro com ele há muito tempo. Ia ser somente a minha família, mas chegaram uns amigos e tive que aumentar a quantidade de maniçoba”, contou Kátia, que faz, ela mesma, a maniçoba.

No comparativo feito pelo Dieese, os preços praticados nas feiras livres de Belém estão custando metade dos preços nos supermercados. “Por isso, a pesquisa é a melhor arma do consumidor”, aconselhou Roberto Sena, coordenador do Dieese.

Miriti - Às proximidades do Ver-o-Peso, na praça D. Pedro II, a tradicional Feira do Miriti já está nos preparativos finais, numa iniciativa da Associação dos Artesãos de Brinquedos e Artesanatos de Miriti (ASAMAB), do município de Abaetetuba, região do baixo Tocantins.

A feira, uma tradição do Círio de Nazaré, está disposta em galpões, que ficam à disposição do público, desde esta quarta-feira, até a próxima segunda-feira, 15, das 6 às 23 horas.

Para Nilton Vale, que é artesão há 20 anos, estar na feira é uma forma de divulgar o trabalho dele e também a oportunidade de obter uma boa renda. “A gente trabalha, fazendo esses brinquedos, durante quase o ano todo. O Círio é o momento de mostrar o que fizemos e também faturar um pouquinho”, disse.

Decoração - Ao longo da avenida Nazaré, a via por onde se desloca a procissão do Círio, até a chegada na Basílica de Nazaré, a decoração de edifícios residenciais, prédios comerciais e casa, já está na reta final.

A decoração mais comum é a da berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, cercada de flores e fitas coloridas. Em frente a uma faculdade, uma imagem gigante da Santa salta aos olhos e marca uma tradição.

Também, ao longo da avenida, vários estabelecimentos comerciais construíram palanques para receber convidados, como é tradicional em todos os anos.

Festividade - O Círio de Nazaré é composto de vários momentos em preparação à grande procissão do segundo domingo de outubro, dia 14.

Nesta quarta-feira, 10, a partir das 21 horas, ocorre o traslado dos 12 carros de promessas e outros em direção aos galpões da Companhia das Docas do Pará (CDP), ao lado da Escadinha do Cais do Porto. Os carros já ficam à disposição para compor a grande procissão no domingo, 14.

Na quinta-feira, 11, ocorre um dos momentos mais esperados da festa: a apresentação do manto de Nossa Senhora de Nazaré, que é feito logo depois da missa das 18 horas, por volta da 19h15.

Na sexta-feira, 12, é realizado o Traslado da imagem para os municípios de Ananindeua e Marituba. Esse momento começa logo após uma missa, às 8 horas.

No sábado, 13, ocorrem três romarias. Começa com Romaria Rodoviária, com saída da  praça Matriz de Ananindeua, às 5h30, com chegada ao trapiche de Icoaraci. De Icoaraci, às 9 horas, tem início a Romaria Fluvial, com chegada à Escadinha do Cais do Porto, e deste local, começa Moto Romaria, às 11h30, em direção ao colégio Gentil Bittencourt.

Às 12h30, é realizado um dos momentos mais emocionantes da festa, com a descida da imagem de Nossa Senhora, do glória da Basílica de Nazaré. Às 16h30, inicia a celebração da Missa da Trasladação, no colégio Gentil Bittencourt; e às 17h30, começa a Trasladação, que leva imagem da Santa até à igreja da Sé, na Cidade Velha.

Círio - No domingo, dia 14, ocorre a grande romaria do Círio, que tem início às 6 horas, com a celebração de uma missa solene. Às 7 horas, tem início a grande procissão que, a cada ano, leva mais e mais pessoas às ruas de Belém para homenagear Nossa Senhora.

Segundo o Dieese, a corda dos promesseiros do Círio foi introduzida na romaria em 1855, e 163 anos depois, segundo estudos do instituto e da diretoria da Festa de Nazaré, quase 7.600 promesseiros deverão puxar a corda da berlinda, este ano de 2018.

A programação do Círio continua no sábado, 20, com a Ciclo Romaria, às 8 horas, com partida e chegada à Basílica de Nazaré; e a Romaria da Juventude, às 16 horas, com saída da igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro do Telégrafo, em direção à Basílica. No domingo, 21, é realizada a Romaria das Crianças, a partir das 8 horas, com saída e chegada na Basílica.  

No sábado, 27, às 5h30, começa a Romaria dos Corredores, com saída e chegada à Praça Santuário. No domingo, 28, às 8 horas, ocorre a Procissão da Festa, com a saída da comunidade Santa Bernadete, em direção à Basílica.  

Na segunda-feira, 29, às 5h30, é realizada a cerimônia do retorno da imagem de Nossa Senhora de Nazaré ao glória da Basílica. Em seguida, é celebrada uma missa campal na praça Santuário, e às 7 horas, começa a procissão do Recírio, que leva a imagem peregrina de Nossa Senhora à capela do colégio Gentil Bittencourt, que encerra, assim, a quinzena da festividade de Nazaré.

Comentários