Pontos de descarte irregular de lixo são recuperados no Tenoné e na Cremação

Mais dois locais de descarte criminoso de lixo foram recuperados pela Prefeitura de Belém esta semana, em parceria com moradores dos bairros da Cremação e do Tenoné. Os pontos estão localizados na avenida Augusto Montenegro, na entrada do conjunto Paumari, e no canal da travessa 3 de Maio, entre as passagens Mucajá e Santa Lúcia. Esses espaços eram dominados pelo lixo e agora estão sendo arborizados e recebendo paisagismo com plantas ornamentais.

Das áreas que agora estão livres do lixo, a Prefeitura de Belém recolhia, toda semana, toneladas de restos de construção, poda de árvores, madeira, pneus e até lixo domiciliar que era descartado de forma ilegal nesses locais.

O trabalho, realizado pelas Secretarias Municipais de Saneamento (Sesan) e de Meio Ambiente (Semma), tem por objetivo reduzir ou eliminar o descarte de lixo e entulho em espaços públicos. Desde 2013, cerca de 60 locais tiveram o descarte interrompido ou controlado, o que representa uma redução de aproximadamente 10% frente aos mais de 500 pontos identificados pela prefeitura.

A auxiliar de serviços gerais Valci Teles, 55 anos, é moradora da travessa 3 de Maio, na Cremação, e ajuda a cuidar das mais de 50 plantas que ocupam o lugar antes  dominado pelo lixo. “Temos que fazer a nossa parte para mudar a nossa realidade. O lixo era uma coisa que nos incomodava muito, e agora temos a oportunidade de resolver de uma vez por todas este problema com o apoio da Prefeitura”, afirma a moradora. “A gente vivia preocupada, pois vinha gente tocar fogo para retirar o cobre dos fios. Nosso receio era que esse fogo se espalhasse e atingisse as casas que ficam aqui próximas do canal”, lembra.

No bairro do Tenoné, o descarte de lixo e entulho ocorria às margens da avenida Augusto Montenegro, na entrada do conjunto Paumari, prejudicando o fluxo de pedestres e veículos. O trabalho de recuperação do ponto crítico se iniciou com o aterramento do terreno de mais de 540 m², nivelamento e plantio de 640 espécimes de plantas ornamentais. “São espécies muito resistentes e que se adaptam com facilidade em ambientes urbanos, além de proporcionar um belo espaço que, certamente, é muito melhor que o lixo”, explicou Francisco Junior, técnico agrícola da Semma.

O líder comunitário do conjunto Paumari Raimundo Pantoja, 66, conta que o descarte de lixo e entulho não tinha dia nem hora para acontecer. “Antes, existia uma calçada neste local e o lixo já era depositado aí. Com o tempo o lixo começou a se espalhar e atrapalhar também a passagem dos carros”, disse o morador.

“Fizemos um trabalho de monitoramento e fiscalização deste ponto por diversos dias. Chegamos a fazer a apreensão de carroças que eram utilizadas para trazer o lixo até aqui. Mas, a parceria com a comunidade tem se mostrado uma ferramenta eficaz para combater o descarte irregular. E como o problema aqui no Tenoné também prejudica a todos os moradores, conseguimos ter deles o compromisso de nos ajudar a fiscalizar e denunciar quem suja a cidade”, explicou José Argentino, chefe de Fiscalização da Sesan. 

O titular da Sesan, Claudio Mercês, informou que nos próximos dias serão realizadas ações de educação ambiental no entorno dos locais que foram recuperados: “O objetivo é informar feirantes, comerciantes e moradores sobre os horários e dias da coleta de lixo e entulho e a correta destinação dos resíduos”.

Comentários