Professores recebem formação continuada em língua portuguesa e matemática

Os professores da rede municipal de ensino passam constantemente por cursos de formação que garante a excelência no trabalho com os alunos. Os cursos são ofertados aos educadores pela Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec). Um deles é o Alfamat, direcionado a 282 professores que ensinam em turmas do 5º ao 9º ano do ensino médio, abrangendo as disciplinas de língua portuguesa e matemática.

Com a duração de 14 aulas por ano, o curso utiliza a matriz de referência da Prova Brasil, uma ferramenta do Ministério da Educação. Essa prova ajuda a compor a nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). No último ano, Belém figurou o terceiro lugar entre as capitais que mais melhoraram a educação básica nos últimos anos.

“Os cursos são uma tentativa de qualificar a educação da Semec, porque os professores são elementos norteadores de todo agir da escola”, esclarece o professor que ministra as aulas no Alfamat, Paulo Silva. Em uma das aulas foi apresentada a aplicação de uma avaliação de larga escala para os alunos, uma das ferramentas que ajudam a entender as necessidades desses estudantes e apontar soluções para os problemas encontrados no processo de educação. “A formação esclarece aqueles pontos que estão condensados para que nós possamos aplicar essa avaliação institucional e que não venha causar nenhuma incoerência no dia da aplicação”, disse o administrador escolar e professor de educação geral, Leandro Costa.

Para a professora do 5º ano, Maria José Teixeira, “nesse semestre foram feitas oficinas que deram um bom embasamento para os professores trabalharem na sala”. Os professores recebem material de apoio para estudarem também nas Horas Pedagógicas, realizadas semanalmente. “O Alfamat contribui de maneira positiva para um bom desempenho dos professores na sala de aula, dá muitas ferramentas, dicas, muitos exemplos”, completa Maria José.

Também professora do 5º ano, Maria Silvia Costa aprova a didática dos cursos de formação continuada. “Eles mostram como trabalhar com os recursos que nós temos e como buscar mais recursos. Todas as vezes que nós participamos da formação, com certeza a gente sai daqui com uma bagagem muito maior, de forma positiva. A gente oferece em sala de aula uma continuidade do que recebe aqui”, conta Maria Silvia. A formação segue até o final do ano letivo, quando a temática e ferramentas são renovadas para o próximo período.

Resultados - Em Belém, os investimentos na educação básica vêm crescendo visivelmente. As escolas do município garantiram em 2017 a nota 5.1 no Ideb para as séries correspondentes do 1º ao 5º ano, uma meta prevista para 2019. Nos anos finais, que vão do 6º ao 9º ano, Belém registrou a nota 4.3.

 

Comentários