Belém recebe seminário internacional sobre patrimônio cultural

Pesquisadores, estudantes e gestores governamentais de diversos países estão reunidos em Belém, no Seminário Internacional Gestão do Patrimônio Cultural do Norte, aberto na manhã desta terça-feira, 06, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas. O evento é promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS). O objetivo é promover e trabalhar o patrimônio cultural do Norte do país como um ativo para o desenvolvimento social, econômico e sustentável. 

A cerimônia de abertura contou com a presença do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, que ressaltou a importância do evento para o desenvolvimento do patrimônio cultural da cidade. “Os desafios não são pequenos, mas tenho certeza que um evento desta natureza nos faz buscar caminhos. Nossa cidade é rica em patrimônio cultural e essa programação é recebida com muita satisfação”, declarou Zenaldo, que destacou os avanços nas obras de restauração e reforma do patrimônio cultural de Belém. “Foi com muita alegria que restauramos a Praça da República, no centro, e o chalé Tavares Cardoso, em Icoaraci. Ainda este ano teremos a restauração do Palácio Antônio Lemos, além da grande reforma do Complexo do Ver-o-Peso, cujo projeto está sendo analisado. O Ver-o-Peso é a síntese de nossa história, por isso fizemos os ajustes necessários em nossa proposta e encaminhamos para análise do Iphan”, completou o prefeito.

A riqueza do patrimônio cultural da região Norte, em especial Belém, foi destacada pela presidente do Iphan, Kátia Bogéa. “O Norte do país é uma região de múltipla beleza natural e cultural, daí a escolha por esta região para sediar o evento. Além de um patrimônio belíssimo, Belém possui também o Círio de Nazaré, que é uma manifestação religiosa reconhecida pela Unesco como patrimônio cultural da humanidade. Esta cidade possui muitos aromas e sabores dessa riqueza cultural e isso me deixa muito feliz”, comentou.

Na conferência de abertura, a antropóloga e arqueóloga australiana Laurajane Smith falou sobre Patrimônio, desenvolvimento e políticas de reconhecimento. Durante o evento, houve a apresentação da Política de Patrimônio Material do Brasil e duas mesas: Os desafios da Identificação do Patrimônio Cultural do Norte e Novos Olhares para o Reconhecimento do Patrimônio Cultural do Norte.

A programação prossegue nesta quarta-feira, dia 07, com duas conferências: Patrimônio, autenticidade e diversidade, ministrada pelo museólogo português António Ponte e Patrimônio Imaterial e povos indígenas no Brasil. Haverá ainda as mesas Estratégias de Promoção para a Valorização e Difusão do Patrimônio Cultural e Dilemas para o Fortalecimento da Gestão do Patrimônio Cultural.

Revista do Patrimônio - Dentro da programação do seminário, será lançada nesta quarta-feira, 07, às 19h, a edição especial da Revista do Patrimônio, composta por dois volumes temáticos sobre o Patrimônio Cultural do Norte. A publicação traz temas relevantes sobre as culturas de diferentes etnias da região Norte, mitos, tradições, formas de expressão, problemas locais e regionais, situações de impacto ambiental e cultural, e visões do trabalho do Iphan nessa extensão territorial e cultural. 

Comentários