Casa da Linguagem oferece oficinas de roteiro e grafite

“Não tinha intenção de trabalhar com documentário, mas achei o máximo mostrar a realidade, seja ela boa ou ruim”, conta Jonilson Souza, um dos alunos da oficina “Roteiro para Documentário”, oferecida pela Casa da Linguagem, vinculada à Fundação Cultural do Pará (FCP). Em novembro, a Casa já foi cenário e tema de um mini-documentário intitulado “Encantos”, produzido pelos alunos da oficina de roteiro, na qual vários trabalhos foram desenvolvidos de forma coletiva.

A Casa da Linguagem é uma referência no estudo da palavra e suas possibilidades, além de promover o conhecimento e o interesse pela leitura. O objetivo da oficina de roteiro de documentário é trabalhar com a experiência de alunos das oficinas oferecidas por essa unidade da Fundação Cultural, que incluem escrita, Libras (Língua Brasileira de Sinais), dança, artes visuais e outros conhecimentos.

Segundo Jonilson Souza, os espaços culturais de Belém precisam de produções independentes. “A produção independente não apenas me ajudou a despertar para o território audiovisual, como também acredito que essas realizações vão ajudar a construir e despertar novos sonhos”, ressalta.

A equipe, agora, vai finalizar o processo de edição durante o segundo módulo da oficina, denominado “Prática de documentário”. Com a finalização dessa e de outras produções, o objetivo é realizar uma mostra de documentários.

Grafite - Além da oficina de roteiro, a Casa da Linguagem abriu a oficina de Grafite. As inscrições são presenciais e prosseguem até o próximo dia 12 (segunda-feira), com aulas no período de 12 de novembro a 4 de dezembro, sempre das 15 às 17 h.

Pedro Moraes, serigrafista e instrutor da oficina, explica que os participantes vão aprender técnicas de estêncil para criar seus próprios moldes de grafite. “Para isso, vou trazer alguns trabalhos que desenvolvi há algum tempo, além de bastante material didático sobre imagem. Também pretendo exibir vídeos para apresentar os principais artistas da área, e a partir disso discutir com eles o que pode ser feito”, acrescenta.

Na parte prática serão trabalhadas algumas técnicas de desenho, principalmente luz e sombra. “Durante as atividades vou desenvolver exercícios para ver como está a coordenação motora deles, e a partir disso direcionar o avanço das técnicas”, informa o instrutor.

Serviço: As inscrições para as oficinas podem ser realizadas até 12 de novembro na Casa da Linguagem, que fica na Avenida Nazaré, 31, esquina com a Avenida Assis de Vasconcelos. As inscrições são gratuitas para alunos de escolas públicas. Para os demais, a taxa é de R$ 20,00.

Comentários