Operadoras brasileiras admitem que a nova tecnologia vai demorar para chegar no país