Economia

Governador fala sobre política fiscal para empresas da cadeia mineral

O governador Simão Jatene recebeu no Palácio do Governo, em Belém, nesta segunda-feira (1), representantes do setor produtivo da cadeia do alumínio no Pará e reiterou na reunião alguns dos critérios que estão sendo observados em todas as etapas nos estudos da política fiscal do Estado

Na manhã desta segunda-feira (1º), o governador Simão Jatene recebeu no Palácio do Governo, em Belém, representantes do setor produtivo da cadeia do alumínio no Pará. Participaram do encontro o presidente e CEO da Hydro, Svein Brandtzaeg, o presidente da empresa no Brasil, Alberto Fabrini Jr., e o diretor de Relações Governamentais e Comunicação da Hydro Brasil, Anderson Baranov; o presidente mundial da Nippon Amazon Aluminium (Naac), Michitaka Nakatomi, e o diretor da companhia no Brasil, Osamu Yasuda.

Na reunião, o grupo expôs o cenário do mercado mundial de alumínio, que enfrenta forte retração e cujas perdas já superam os investimentos. Foi definido durante o encontro que equipes técnicas do governo do Estado, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), vão trabalhar em conjunto com as equipes das empresas para encontrar formatos que garantam competitividade do produto paraense no mercado mundial, que agora apresenta forte concorrência, sobretudo da China.

O governador reiterou na reunião alguns dos critérios que estão sendo observados em todas as etapas nos estudos da política fiscal do Estado. Um dos exemplos são as bases para a concessão da prorrogação de incentivos fiscais, conforme foi anunciado há cerca de um mês, na abertura da Feira da Indústria do Pará, com grande participação do setor produtivo paraense. “Sabemos a relação positiva e estratégica para o Estado deste tema, por isso nossa preocupação em aprofundar ao máximo o assunto, permitindo que o melhor resultado desse esforço seja para o Estado, para a população e para o setor produtivo”, disse Jatene.

Segundo ele, a política fiscal está baseada em três critérios – inovação, sustentabilidade e verticalização. “A reprodução do passado é impossível, por conta das demandas que temos hoje na sociedade, mas sabemos das dificuldades do mercado mundial e a crise por que todos passam. Estamos então, diante do cenário, construindo um caminho mais sólido para darmos os próximos passos”, assinalou o governador.

O chefe do Executivo Estadual também falou dos investimentos na infraestrutura e logística do Estado, caso da Ferrovia Paraense, que terá um traçado ligando o sul do Estado até Barcarena, dinamizando a produção local e dando um novo salto na logística no Estado. Os estudos estão em fase final.

O presidente da Hydro, Svein Brandtzaeg, destacou a importância do encontro. “É fundamental termos um diálogo aberto com as equipes que conhecem o tema e estão comprometidas com o social e ambiental e também com a competitividade”, disse. Para Nakatomi, da Nippon Aluminium, o esforço conjunto será vital para a garantia da produção no Estado. “Temos feito vários estudos para avançar na questão da verticalização no Estado, e esse é um dos nossos objetivos”, complementou.

Tags

desenvolvimento econômico Economia mineração

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder