Reinserção

Detentas são qualificadas para o mercado de trabalho em Santarém

Na busca por melhores colocações no mercado de trabalho, nove internas custodiadas no Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM), em Santarém, oeste paraense, realizaram, durante três meses, um curso de capacitação em manicure e pedicure. A qualificação é promovida pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), através do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), em parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).

As detentas receberam orientação das instrutoras do Senac para aprender as técnicas do trabalho. Teóricas e práticas, as aulas ensinam organização, gerenciamento do trabalho, saúde e segurança no trabalho e qualidade de atendimento ao cliente. Tudo para que as internas ganhem destaque na carreira.

Para participar do curso, as detentas passaram por uma avaliação com a assistente social e com a psicóloga da casa penal, para verificar o comportamento na unidade, o interesse de trabalhar na área e o cumprimento do regime semiaberto.

“Nosso principal objetivo com essa qualificação é que essas internas possam ter um trabalho quando saírem do cárcere. É criar oportunidades para que elas não voltem ao crime, pois sabemos que sem estudo ou capacitação é muito difícil uma colocação no mercado. Sem contar que estar participando desse curso diminui a ansiedade delas, a ociosidade, e isso melhora muito o comportamento na casa penal”, pontuou a psicóloga do CRASHM, Edineia Santos.

Durante as aulas práticas as alunas desenvolvem os métodos aprendidos, na teoria, umas nas outras. Foi assim que a interna Bianca Hugo, de 25 anos, fez a unha pela primeira vez. “Nos primeiros dias eu senti dificuldade, mas com a prática e a ajuda da professora e das minhas colegas logo consegui pegar o jeito. Agora já sei tirar a cutícula, pincelar, fazer francesinha e está tudo mais fácil. Me identifiquei com o curso e pretendo dar continuidade nessa profissão quando ganhar a minha liberdade”, afirmou a detenta.

Tesouras, alicates, lixas, esmaltes, espátulas, além de materiais descartáveis para a higiene, como: luvas, toucas e protetores para a bacia de pedicure, são disponibilizados pelo Senac para a realização do curso. Durante toda a capacitação, as instrutoras alertam sobre os cuidados necessários na profissão de manicure e pedicure.

“É muito importante que elas conheçam os riscos de doenças passadas através da corrente sanguínea, por isso sempre é necessário a utilização de materiais descartáveis, que garante não só a higiene do processo como a saúde. Tenho certeza que com essa qualificação elas estarão preparadas para serem excelentes profissionais, percebo muito interesse e vontade de aprender nelas e isso é essencial”, contou a instrutora do Senac, Gerlândia Tavares.

Tags

Emprego e renda susipe

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder