Emprego e renda

Cotijuba recebe fábrica de gelo e ação de cidadania do Pro Paz

“Só em pensar que vamos economizar tempo e dinheiro e oferecer um produto de melhor qualidade para os consumidores já vale todo o esforço”. O discurso é do pescador Francisco Bastos, 35, morador da Ilha de Cotijuba, em Belém, após conhecer de perto a mais nova fábrica de gelo inaugurada na manhã desta sexta-feira (18).

A cerimônia de inauguração teve a presença do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, além de vereadores e membros da comunidade. A administração da fábrica é feita pela Cooperativa dos Pescadores e Trabalhadores na Agricultura de Cotijuba (Coopetagri). O presidente da entidade, César Nogueira, diz que o novo empreendimento traz muitos benefícios para os moradores da região.

“Essa fábrica beneficia não somente Cotijuba, mas todas as ilhas do entorno. Hoje vendemos uma saca de gelo a R$ 10; antes vendíamos a R$ 17, então conseguimos baratear e produzir, em média, 30 toneladas por dia. Com essa nova estrutura estamos oferecendo qualidade de vida para os pescadores e todos aqueles que participam direta ou indiretamente da cooperativa”, disse César.

O novo espaço tem sala de máquinas, um silo de gelo (depósito) com capacidade para 200 toneladas de gelo em escamas, dividido numa área de 1,6 mil metros quadrados, além de um tubo de 120 metros, que faz o transporte do gelo até o trapiche para abastecer os barcos pesqueiros. “Agora só venho comprar gelo aqui. É mais barato o gelo em escamas feito com água mineral. A gente aproveita a qualidade”, acrescentou o comerciante Sandoval dos Santos, 51, morador do município de Cachoeira do Arari, no Arquipélago do Marajó, após abastecer seu barco com 100 quilos do gelo adquirido da nova fábrica.

Durante a cerimônia de inauguração, outros projetos para a Ilha de Cotijuba foram anunciados. “A fábrica de gelo foi construída aqui estrategicamente para suprir as necessidades, principalmente do pequeno produtor. É um ponto de partida, pois agora a gente almeja o beneficiamento do pescado, o artesanato oriundo do peixe e outras atividades produtivas. Esse é um momento muito importante porque só nos faz avançar mais e mostra que estamos no caminho certo”, disse o gerente executivo do programa Pará Rural, Frederico Monteiro.

O Pará Rural apoia 41 projetos em 36 municípios de todas as regiões do Estado, e entre as atividades estão apicultura, agricultura, pesca artesanal, avicultura de galinha caipira, piscicultura, hortigranjeiros e iniciativas de manipulação de raízes e ervas, que têm gerado renda, movimentado a economia local e melhorado a qualidade de vida de cerca de nove mil pessoas, direta e indiretamente.

Cidadania – Os moradores da Ilha de Cotijuba também receberam, nesta sexta-feira, ações do Pro Paz Cidadania, com serviços de emissão de documento e atendimento jurídico. “Nessa nossa última ação do ano, saímos daqui com o sentimento de dever cumprido em mais uma ação de suma importância para a comunidade. Aqui temos muita gente humilde que necessitava desse trabalho, e para a Fundação Pro Paz é importante porque estamos fechando o ano com um avanço muito bom”, disse o coordenador do Pro Paz Cidadania, Wagno Ramos da Silva.

“Eu soube dessa ação por meio de uma vizinha. Vim correndo tirar minha carteira de trabalho. Agora só me resta correr atrás do emprego, porque meu documento eu já tenho”, comemorou a dona de casa Angélica Lopes Dias, com o novo documento em mãos.

Tags

Cidadania Economia Emprego e renda

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder