Educação

Escola “Rosalina Álvares” é reinaugurada na Sacramenta, em Belém

A confraternização dos estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental “Professora Rosalina Álvares da Silva Cruz”, no bairro da Sacramenta, na manhã desta quarta-feira, 23, foi marcada pela reinauguração desta unidade escolar pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no momento em que a escola completa 50 anos de atividades. A programação foi presidida pela secretária de Estado de Educação, Ana Cláudia Hage, e contou com a presença da diretora da escola, Socorro Corrêa Paixão, outros gestores da Seduc, antigos estudantes, professores e pais de alunos.

A Escola “Rosalina Álvares Cruz” fica na avenida Senador Lemos com a passagem Santa Catarina, e atende 745 estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, a partir dos seis anos de idade, e da 3ª e 4ª etapas da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A escola desenvolve programas e projetos pedagógicos para tornar o ambiente escolar mais atraente às crianças e adolescentes e também combater a distorção idade-ano escolar e a evasão escolar. São ações como os projetos “Mundiar”, “Mais Educação”, “A Cor da Cultura” e “Ler é Viver”, este último realizado na Sala de Leitura da escola.

Inaugurada em 10 de abril de 1965, a escola recebe o nome de uma pedagoga dedicada à causa da educação paraense, a professora Rosalina Álvares Cruz. “A escola ganhou um ambiente mais saudável para os estudantes, a partir da reforma completa por que passou”, destacou a diretora.

Resultado do trabalho realizado em 120 dias pela Secretaria Adjunta de Logística Escolar (SALE) da Seduc, a Escola “Rosalina Álvares Cruz” passou por grande revitalização: a cobertura foi totalmente renovada, o piso refeito, as redes hidrossanitária e elétrica foram reestruturadas, as salas de aula ganharam novos ventiladores, um banheiro para estudantes com deficiência foi construído; os banheiros masculino e feminino foram reformados; a quadra de esportes foi revitalizada e passou por pintura geral, entre outros serviços.

Integração - Ao longo do ano letivo, inclusive, durante a execução de parte das obras na escola, a comunidade da unidade educacional teve o apoio das escolas estaduais “Graziela Moura Ribeiro” e “Santa Luzia”, ambas na Sacramenta. Como prova dessa parceria interinstitucional, o aluno Robert Pamplona, 17 anos, da “Graziela Moura Ribeiro”, atuou como o Papai Noel na confraternização, que atende estudantes da Sacramenta, Barreiro e Pedreira.

Além do Papai Noel, a confraternização teve apresentação de números de canto, música (com flauta doce e capela) e dramatização sobre a importância da fraternidade na vida em sociedade por parte dos estudantes.

“A escola ficou mais bonita, e isso é importante porque eu gosto de vir para cá”, declarou o estudante João Gabriel Barreiros, 8 anos, do 2º ano do EF. A aluna Sidlene Barbosa da Silva, 11 anos, também do 2º ano do EF, disse que a escola “ficou melhor assim, pois é melhor para estudar”.

Pertencimento - A secretária Ana Claudia Hage percorreu as salas de aulas e se reuniu com os estudantes. Ela esteve acompanhada da secretária adjunta de Logística Escolar, Beatriz Padovani; secretário adjunto de Ensino, Roberto Silva; do coordenador do Escritório de Projetos da Seduc, Paulo Machado, e do representante da Diretoria de Recursos Tecnológicos  e Imobiliários da Seduc, Henrique Figueiredo. Na conversa com os alunos, a titular da Seduc pediu para que a comunidade escolar seja parceira da educação, preservando as instalações e equipamentos da unidade escolar.

Com relação ao processo ensino-aprendizagem, Ana Claudia Hage observou que a vida escolar de crianças, adolescentes e jovens está diretamente relacionada ao apoio dos pais. Ela destacou ainda que, ao contrário do pensam alguns pais de alunos, o principal foco do estudante não é passar de ano escolar, mas, sim, a aprendizagem. “Passar de ano é consequência da aprendizagem, da assimilação de conteúdos”, observou.

A secretária também fez questão de homenagear a ex-funcionária da escola, Juvanice Homobono, 71 anos. “Dona Juvanice tem 29 anos de serviços prestados a esta escola e, mesmo adoentada, fez questão de vir se reunir com os estudantes e professores”, disse. “O Governo do Estado não entrega um prédio bonito apenas, mas uma escola para que se dê o processo da aprendizagem da melhor maneira possível, em prol do desenvolvimento dos nossos alunos”, finalizou Ana Hage.


Tags

Educação obras SEDUC