Apoio

Servidores da Assistência Social participam de capacitação sobre a primeira infância

Técnicos ligados a área de Assistência Social de municípios das regiões do Baixo Amazonas, Tapajós e Xingu participam de capacitação promovida pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) sobre o programa Primeira Infância. A capacitação iniciou na segunda-feira (5) e está sendo realizada no auditório do Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas, em Santarém. A formação encerra na sexta-feira (9) com a elaboração do planejamento para a capacitação do visitador em cada município, além da realização de atividades em grupo, com socialização, debate e avaliação.

O decreto nº 8.869, de 5 de outubro de 2016, lançou o Programa Criança Feliz, de caráter intersetorial, com a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, na faixa etária de 0 a 6 anos de idade. Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o Programa articula ações das políticas de Assistência Social, Saúde, Educação, Cultura, Direitos Humanos e Direitos das Crianças e dos Adolescentes, entre outras, tendo como fundamento a Lei nº 13.257, de 8 de março de 2016 – Marco Legal da Primeira Infância.

A política de Assistência Social integra o Programa Criança Feliz, cujo conteúdo é mais abrangente e incorpora contribuições de outras políticas setoriais. O Programa Primeira Infância no Suas - instituído por meio da Resolução CIT n°4, de 21 de outubro de 2016 - materializa a participação da política de Assistência Social no Programa Criança Feliz instituído pelo Decreto nº 8.869/2016.

A capacitação é voltada para servidores da área de Assistência Social que atuam como supervisores, em âmbito local. As informações são repassadas pelo técnico da Seaster, o assistente social Luis Carlos Figueiredo. Quem participa deste momento destaca a importância do programa, cujas ações vêm mudando a realidade, como explica a psicológa do município de Prainha, Tâmara Alvarenga. "Prainha aderiu ao programa no ano de 2017 e as visitas iniciaram em junho. Nossa meta é 150 famílias e além do fortalecimento das redes: saúde, educação, cultura e os próprios CRAS [Centros de Referência de Assistência Social] nós vemos o desenvolvimento da criança de forma integral, a partir do momento em que a mãe consegue entender a importância do programa na vida do filho dela", explica a supervisora.

Tags

assistência social Centro Regional de Governo Santarém SEASTER

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder