Belém Cabana

Governador abre programação pelo aniversário de Belém e homenagem ao Movimento cabano

O governador Helder Barbalho abriu, no início da noite desta segunda-feira (7), a programação “Belém Cabana”, uma semana alusiva ao Movimento da Cabanagem (1835-1840), que irá culminar com as comemorações pelos 403 anos de Belém. A abertura da programação  contou com a inauguração de uma iluminação especial no Memorial da Cabanagem, localizado no Entroncamento. Além do governador, participaram da cerimônia a secretária de estado de Cultura, Úrsula Vidal, o senador Jader Barbalho, o vice-governador Lúcio Vale, deputados, secretários e a primeira dama Daniela Lima Barbalho.

A programação seguirá nos dias 11 e 12, com atrações gratuitas em diversos espaços culturais da capital. A realização é do Governo do Estado do Pará por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult).   

a abertura, o Governador anunciou que está dialogando com a Prefeitura de Belém para que o Memorial da Cabanagem seja revitalizado para o resgate da cultura do povo paraense. “Os jovens precisam compreender a história da Cabanagem para que o sentimento de fé, força e coragem do movimento pulse na veia e no sangue de cada um de nós”, comentou. 

Para Helder Barbalho o exemplo da luta dos cabanos pode ter reflexos na vida do povo paraense na atualidade. “Fazer com que a riqueza do solo através da riqueza da mineração possa gerar emprego, renda para nossa sociedade. Para que nossos rios que são navegáveis e geram energia possam deixar aqui benefícios e não somente a elevada conta de energia que faz com que a sociedade sofra diariamente”, destacou.

Helder ainda destacou que iniciar a programação da Semana alusiva a Cabanagem em seu Memorial, é o inicio do projeto de revitalização do espaço “para que todos aqueles que queiram saber mais sobre a história da Cabanagem tenha aqui um ponto de referência para manter viva a história do povo cabano”.

Programação - A programação cultural reúne música, artes cênicas e visuais, visita aos museus, arte de rua e cultura popular, com trabalhos artísticos inspirados na Cabanagem e outras atrações, tanto nos espaços gerenciados pela Secult e também nas ruas da Cidade Velha, cenário da revolução cabana há 184 anos.

Na próxima sexta-feira (11), a partir de 19h, no Mercado de São Braz, será realizado o Sarau da Cabanagem, com o Slam Dandaras do Norte. No mesmo dia, no Theatro da Paz, a partir de 19h30, haverá o relançamento do livro “Cabanagem Poemas” e do CD “Poemas da Cabanagem”, do professor Valdecir Palhares, seguido da apresentação do coro infanto-juvenil Vale Música, e finalizando com o espetáculo “Cabanos”, do Grupo Encenação.

No sábado (12), aniversário de Belém, a programação começa às 10h, no Teatro Gasômetro, com apresentação de cortejo afro, seguida pelo Cordão de Pássaro Colibri, Grupo Madalenas e do Coletivo In Bust. Também a partir de 10h, no Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), além da exposição “Saramago”, haverá a “Imersão Cabana”, uma visita educativa ao acervo do museu com materiais históricos sobre a Cabanagem.

A partir de 18h, em frente ao MHEP, o público poderá prestigiar vídeo mapping com os VJs Lobo e Luan, intervenção cênica com a atriz Esther Sá, cortejo com o Batalhão da Estrela até o Píer das Onze Janelas, culminando com Batuque Vozes de Fulô e Cobra Venenosa.

Úrsula Vidal comentou que neste momento, em que se comemora 184 anos do movimento cabano, é uma orientação do governador recolocar o Memorial da Cabanagem dentro da memória histórica e arquitetônica da cidade. “Para isso teremos uma grande programação cultural para que as pessoas entendam que neste momento inauguramos um diálogo novo, com a valorização da cultura popular que pulsa intensamente em todos os territórios deste Estado”, ressaltou.  

A secretária de cultura também destacou que está sendo sugerida uma gestão compartilhada do espaço do Memorial da Cabanagem e que ele volte a fazer parte do cotidiano da cidade.

Memorial da Cabanagem – O monumento foi inaugurado há exatos 34 anos, em 7 de janeiro de 1985, pelo então governador Jader Barbalho, marcando os 150 anos do movimento que ocorreu na Província do Grão-Pará. Na época, Helder Barbalho tinha cinco anos de idade.

O senador Jader Barbalho comentou que Oscar Niemeyer não cobrou nada pelo projeto e explicou detalhes do projeto arquitetônico presente no memorial. “ A peça significa o dedo da história que vai em direção do infinito e o pedaço que está embaixo significa a derrota dos cabanos”, explicou o senador.  

O Monumento abriga os restos mortais do Cônego Batista Campos e dos cabanos Félix Clemente Malcher, Francisco Pedro Vinagre e Eduardo Angelim. Único projeto de Niemeyer no Pará, o memorial foi abandonado pelo poder público nos últimos anos, sendo alvo de depredação e vandalismo.  Com a programação “Belém Cabana”, o Governo do Estado pretende reforçar a importância de valorizar a memória e a história do Pará.

Serviço: Programação “Belém Cabana”, integrando as comemorações pelo Aniversário de Belém, Nos dias 11 (sexta-feira) e 12 (sábado), acontece programação cultural no Mercado de São Braz, no Teatro Gasômetro, no Theatro da Paz, no Museu Histórico do Estado do Pará e no bairro da Cidade Velha. Todas as atrações terão entrada franca.

Tags

cabanagem SECULT

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder