Assistência

Representantes da Prefeitura de Belém participam de jornada de visitas da Unicef

Representantes de órgãos municipais da Prefeitura de Belém participaram de uma série de visitas junto com integrantes do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) e do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Cnur) durante toda esta semana, na capital paraense. O objetivo da programação foi a de conhecer o contexto local e o atendimento realizado por Belém aos indígenas Warao.

A agenda se iniciou com uma reunião envolvendo as secretarias municipais de Educação (Semec), de Saúde (Sesma) e da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), que atendem às demandas dos refugiados na capital. Na ocasião, a presidente da Funpapa, Adriana Azevedo, juntamente com a titular da Semec, Socorro Aquino, apresentaram os serviços realizados pela Prefeitura de Belém, desde a chegada dos Warao em setembro de 2017. 

A prestação de assistência com a emissão de documentos, fornecimento de alimentos e produtos de higiene e limpeza, a entrega do abrigo na avenida Perimetral, em 2018, além das aulas para as crianças, consultas médicas, exames, vacinas e encaminhamento para atendimento especializado, caso necessário, incluindo o psicossocial, são alguns dos trabalhos realizados pela gestão.

Para Adriana Azevedo, a presença do Unicef é uma forma de somar no trabalho realizado para atender os refugiados venezuelanos. “A presença da comissão com essa proposta de parceria vem ajudar no trabalho que a Prefeitura de Belém já realiza com os Warao”, destacou.

Encerramento - A equipe do Unicef também visitou o abrigo de autogestão entregue pela Prefeitura de Belém. A missão dos representantes da Organização das Nações Unidas (ONU) foi finalizada nesta sexta-feira, 22, com uma oficina de proteção e criação de protocolos de atendimentos aos indígenas Warao.

As atividades foram oferecidas paras as pessoas que trabalham diretamente com os refugiados, explicando os conceitos de migração, o trabalho da comissão de refugiados e como proceder em situações de migração.

Integrante do Cnur, Catalina Sampaio, conta que a Unicef vem desde 2016, realizando  o trabalho com os venezuelanos, passando pelas cidades de Pacaraima, no estado de Roraima e na cidade de Manaus, no Amazonas. Segundo Catalina, a intenção foi conhecer o trabalho na capital paraense. “Nós nos deparamos com vários atores trabalhando para responder essa emergência humanitária, vemos que estão se movendo para responder. A ideia é trocar experiências e ter um resultado positivo de plano de trabalho em conjunto e de ação”, disse.

A chefe do escritório da ONU no Brasil, Florence Bauer, participou da oficina e comentou que essa missão é uma fase de avaliação. “Desde o ano passado estamos acompanhando de perto a situação dos migrantes que estão chegando da Venezuela, no primeiro momento estamos avaliando a situação em Belém para ver que tipo de apoio a Unicef pode dar ao município, para poder responder essa situação.Estamos em fase de avaliação, é provável que daremos apoio em algumas áreas”. 

Tags

assistência social funpapa semec

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder