Baile dos Artistas

Evento celebra cultura paraense em expressões e linguagens

Shows, premiações e encontros. Assim foi o 35º Baile dos Artistas nesta quinta-feira (28), uma de noite de homenagens a quem dedica uma vida inteira à valorização e ao fomento da arte e da cultura. O evento foi realizado pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme); e da Estação das Docas e Pará 2000; e contou com o apoio da Fundação Cultural do Pará (FCP).

Com o objetivo de potencializar a atuação de toda a rede de artistas e fazedores de cultura no Estado, o Baile é feito por pessoas que compartilham seus onhos e impulsionam os de milhares de músicos, bailarinos, artistas visuais, atores e atrizes, escritores, empreendedores da economia criativa. Só que em 2019, a participação do Governo foi diferente.

“Esta foi a primeira vez que o Baile recebeu apoio integral do Estado. Com isso, nós conseguimos abranger várias expressões artísticas e também nos aproximar, ainda mais, dos artistas de outros municípios do Pará", afirmou Agenor Del Vale, coordenador do evento.

Na ocasião, foram homenageados cerca de 80 artistas. As premiações foram embaladas pelas atrações musicais Fofó do Lino; Fofó do Eloy Iglesias; o grupo Sambloco, com a participação de Alcir Guimarães, Creusa Gomes, Mariza Black e dos interpretes das Escolas de Samba do Grupo Especial Grande Família, Bole Bole, Rancho Não Posso Me Amofiná, Quem São Eles, Xodó da Nega, Deixa Falar, Piratas da Batucada, Embaixada de Samba da Império Pedreirense, Escola de Samba da Matinha e Chimbinha, que também foi coroado a príncipe consorte do Baile.

A bailarina e coreógrafa Jackeline Mendes recebeu a faixa e a coroa de Rainha do Baile das mãos da secretária de Cultura, Úrsula Vidal. A gestora também fez uma homenagem especial à Dona Antônia, representante do movimento de catadores de materiais recicláveis, e falou da importância da responsabilidade ambiental de cada folião no período carnavalesco. Ela aproveitou o momento para deixar uma mensagem contra o assédio moral e sexual.

"Queremos o Carnaval da paz e do respeito. Ao corpo da mulher, aos seus desejos; respeito à força e aos direitos de cada mulher. Aos agressores e abusadores: quando uma mulher diz Não é Não!”, concluiu Úrsula.

*Texto: Joyce Cursino

Tags

SECULT

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder