Defesa Civil

Tucuruí dá lições de prevenção

Na tarde desta quinta-feira (7), a Defesa Civil de Tucuruí se reuniu com secretários e gestores de órgãos municipais para apresentar um plano de ações preventivas diante do iminente risco de enchente do Rio Tocantins.
A possibilidade de enchente se dá por dois motivos. Primeiro, porque a Eletronorte começou nesta mesma quinta-feira a abertura das comportas da barragem da Hidrelétrica, dando vazão às águas do Lago de Tucuruí, cujo nível se eleva nesta época do ano em função das chuvas. Quando as comportas são abertas, para evitar o crescimento do Lago, as águas jorram no próprio Rio Tocantins. 
Segundo, porque o rio, que banha Tucuruí, também recebe o curso de vários igarapés, podendo com isso ultrapassar o nível crítico de 10 metros, como ocorreu em 2017 e 2018, inundando a parte mais baixa da cidade. No ano passado, quase 40 famílias foram retiradas das áreas de risco para abrigos montados pela prefeitura.
Neste ano, Defesa Civil e secretarias municipais de Ação Social, Saúde, Educação, Obras, Segurança e o serviço de distribuição de águas estão alinhados com base no Plano de Ações Preventivas, para atender imediatamente às demandas decorrentes de uma possível situação de risco.
“A prevenção é a providência mais sensata quando é possível antever situações de risco. Estamos preparados para atender à população, venha o que vier”, disse o secretário de Segurança, Junior Braga.
“Temos a responsabilidade de alertar as pessoas em situação de risco e oferecer a elas condições de enfrentamento dessas adversidades. Esta é a importância do trabalho preventivo”, destacou a secretária de Ação Social, Nazidely Pantoja.
“Nossa maior preocupação é com as pessoas. Pode até não acontecer nada, mas se acontecer a gente tem de estar preparado para atender às demandas, garantindo a proteção às famílias, o abrigo, a alimentação, a água, o transporte escolar, a segurança, tudo o que for necessário”, afirmou o prefeito Artur Brito.
Na próxima semana, uma equipe interdisciplinar, formada por técnicos e gestores da prefeitura, visitará as áreas de risco para conversar com o moradores e orientá-los sobre como agir se as águas subirem acima do nível de segurança.
“Se as águas avançarem e se tornarem uma ameaça para os moradores, eles devem acionar a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, pelo fone 193, e todo esse protocolo de prevenção será imediatamente iniciado. Não vamos dar espaço para o imprevisível”, garantiu Edney Barbosa, chefe da Defesa Civil municipal.

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder