Saúde

Servidores são treinados para acolher detentos portadores de HIV

Na manhã desta quinta-feira (21), na Unidade Básica de Saúde do Complexo de Santa Izabel (Região Metropolitana de Belém), técnicos de enfermagem e enfermeiros das 10 unidades prisionais do Complexo participaram de um treinamento para construção do fluxo de entrada de presos portadores de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), incluindo HIV. Esse fluxo facilita a logística e o deslocamento dos presos para receber o atendimento necessário. A equipe técnica da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) recebeu orientações sobre os procedimentos iniciais no atendimento aos internos diagnosticados com o vírus HIV.

“O objetivo desse treinamento é construir uma rede de fluxo para que possamos ter o controle no acompanhamento dos internos diagnosticados com a doença, já na entrada do sistema penal. Os testes rápidos são realizados na triagem do preso. Após a realização dos testes rápidos, os presos diagnosticados com a doença são encaminhados para a Central de Atendimento e Acolhimento (CTA) de Castanhal, onde recebem atendimento médico com infectologista, realizam os exames e recebem os medicamentos", informou a diretora da UBS do Complexo Santa Izabel, Soraya Reis.

Durante o treinamento, um grupo de 40 internos do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará I (CRPPI) realizou testes rápidos para o diagnóstico de HIV e sífilis. A ação faz parte de um programa de atendimento e prevenção de DSTs voltado às pessoas privadas de liberdade.

Prevenção - “Quando o preso ingressa no sistema, ele passa por uma triagem que avalia sua saúde, um direito garantido por lei. Buscamos realizar regulamente campanhas de conscientização, prevenção e também vacinação contra doenças. O objetivo é fazer com que esse preso já siga imunizado para os presídios, e possa ter um acompanhamento adequado em caso de alguma doença pré-adquirida, como no caso do HIV”, disse Ana Paula Frias, diretora de Assistência Biopsicossocial da Susipe.

No total, 2.400 testes rápidos foram disponibilizados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) para serem realizados com detentos custodiados nas 48 unidades prisionais do Estado. A meta estabelecida pela Susipe é realizar testes rápidos até o final do mês de março. Atualmente, 114 presos são diagnosticados com HIV nas unidades prisionais do Pará e estão em tratamento. (Por Walena Lopes).

Tags

prevenção SESPA susipe

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder