Comissão de Saúde

Secretário Alberto Beltrame participa da 2ª reunião da Comissão de Saúde da Alepa

2ª reunião da Comissão de Saúde da Alepa recebeu Alberto Beltrame, secretário de Estado de Saúde Pública.

Deputado Dr. Jaques e secretário Alberto Beltrame no início da 2ª reunião da Comissão de Saúde

2ª reunião da Comissão de Saúde da Alepa recebeu Alberto Beltrame, secretário de Estado de Saúde Pública.

Regulação de leitos, criação de um Centro Estadual de proteção e controle de doenças animais, agilidade em cirurgias eletivas e a realização de testes rápidos de HIV, hepatite e IST. Os temas estiveram entre os principais assuntos discutidos pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa) na reunião especial que contou com a presença do titular da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), Alberto Beltrame. O encontro foi realizado na tarde desta terça, 9, na Sala da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e teve mais de três horas de duração.

O presidente da Comissão de Saúde, deputado estadual Dr. Jaques Neves (PSC), também elencou como prioridade para a Sespa a intensificação com ações preventivas, o atendimento à fila de 500 crianças com cardiopatia congênita no Pará, atenção e cadeiras de rodas para pacientes com doenças raras, qualificação dos secretários municipais de saúde, o atendimento diferenciado para a saúde indígena, a habilitação de serviços de alta e média complexidade em algumas cidades do interior do Estado, entre outros.

Além do presidente da Comissão de Saúde, também participaram do encontro os deputados estaduais Chicão, Diana Belo, Igor Normando, Alex Santiago, Dr. Galileu, Ozório Juvenil, e Dra. Heloísa Guimarães e Ana Cunha. A reunião foi aberta com uma explanação do secretário Beltrame sobre a situação do setor de saúde no Estado. O titular da Sespa também apontou as ações já implementadas pelo atual governo, sobretudo para tornar os investimentos no setor mais eficientes.

“É preciso reduzir o tamanho da estrutura física da secretaria, além de aprimorar o atendimento e serviços oferecidos no interior do Estado. Isso tornaria a demanda de atendimento mais justa e equilibrada”, ponderou Beltrame, que mostrou habilidade e conhecimento do funcionamento do sistema de saúde no Estado.

O secretário também avaliou com bons olhos o convite feito pelo presidente da Comissão de Saúde da Casa de Leis, uma vez que muito do investimento no setor passa pela aprovação dos deputados.

O deputado Dr. Galileu reiterou a importância de fiscalização sobre a atuação das Organizações Sociais (OS) que hoje gerenciam o funcionamentos dos hospitais de referência do Estado. “Houve um momento em que o Hospital materno-Infantil de Barcarena, por exemplo, recebia cerca de dois milhões e meio de reais por mês com uma taxa de ocupação inferior a 30% da capacidade total”, denunciou. O assunto é alvo de auditoria realizada pela Sespa em todo o Estado, de acordo com Beltrame.

Representante do Sul do Estado, o deputado estadual Alex Santiago ponderou a deficiência na oferta de leitos e especialidades na região. Ele afirmou que tratamentos em média e alta complexidade, além da consulta com alguns especialistas, precisam sempre ser buscados fora do município de origem quando este possui porte e população pequenos.

Beltrame cogitou a possibilidade de implantação de serviços médicos do SUS em hospitais particulares já em funcionamento na região por meio de convênios. A medida é cada vez mais comum em todo o Brasil, de acordo com o secretário, além de “anular o conceito ultrapassado de que todo hospital para atender o SUS precisa, necessariamente, ser público”. Os mutirões de saúde, iniciativa proposta pela deputada Dra. Heloísa e sustentada pelo deputado Dr. Galileu, também foi outra sugestão anotada pelo secretário.

Já o deputado estadual Igor Normando sugeriu que o Estado aprimore a política de proteção e controle de doenças animais. “Temos casos de doenças como toxoplasmose, transmitida por animais, que podem e precisam receber um aporte para tratamento e combate, coisa que o Estado não possui nem mesmo na capital”, reiterou. O assunto também foi anotado pelo secretário Beltrame, que prometeu dar atenção especial ao assunto.

Beltrame também falou sobre as iniciativas do Estado para viabilizar a realização de exames rápidos de IST, HIV e diabetes. O assunto é tema do Projeto de Lei 125/2018, de autoria do deputado estadual Dr. Jaques Neves, cuja aprovação ainda depende de votação no plenário da Casa de Leis. O aprimoramento na cobertura vacinal, de acordo com o titular da Sespa, é uma das prioridades da atual gestão estadual.

“Avalio como proveitosa e oportuna a vinda do secretário (Alberto Beltrame) a essa Casa de Leis, principalmente, pela oportunidade que os parlamentares tiveram não só de conhecer a realidade do quadro da saúde como também de solicitar e sugerir alterações e investimentos em pontos específicos no setor”, avaliou Dr. Jaques Neves. O conceito de união entre os poderes para aprimorar a saúde pública também foi defendido pela deputada estadual Diana Belo, durante pronunciamento na reunião.

O secretário Alberto Beltrame também avaliou como positivo o encontro e, ao final, voltou a parabenizar os parlamentares que se propuseram a participar da reunião. “Permanecemos, eu e toda a estrutura da Sespa, à disposição dos parlamentares e da sociedade como um todo porque entendemos que o aprimoramento do funcionamento da saúde pública passa pelo conjunto de ideias que homens e mulheres de bem têm para contribuir com o assunto”, concluiu o secretário.

 

 

Com informações de Pedro Paulo Blanco

Tags

Comissão de Saúde ALEPA Deputados em ação Dr. Jaques Neves Secretário Alberto Beltrame

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.