Formatura

Marabá ganha reforço na segurança pública com 100 policiais militares

O município de Marabá, polo do sudeste paraense, já conta com o reforço de mais 100 policiais militares nas ações de segurança pública. A solenidade de formatura dos soldados ocorreu nesta sexta-feira (3), no Centro de Convenções da sede municipal. A solenidade, que contou com a presença do governador Helder Barbalho, também encerrou o I Encontro Regional de Educação, realizado durante dois dias.

O Curso de Formação de Praças 2018/2019 foi iniciado em agosto do ano passado, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap) – polos Belém, Santa Izabel do Pará e Castanhal. Ao longo de nove meses, os alunos tiveram aulas de 38 disciplinas, entre as quais treinamento físico-militar, armamento, munição e tiro policial, táticas e técnicas policial-militar, ética, cidadania e direitos humanos, segurança pública e comunicação social. A formação foi coordenada pela Diretoria de Ensino e Instrução da PM.

Autoridades civis e militares, além de familiares dos novos soldados, acompanharam a formatura. O momento mais importante da solenidade foi a entrega das divisas de soldado e do distintivo do curso de formação. O evento contou ainda com uma apresentação de finalização do curso, quando os novos soldados marcharam e jogaram os quepes para o alto.

A soldado PM Carmen de Souza Araújo não conteve a emoção ao final da cerimônia. “Foram nove meses de muita luta, muitas dificuldades, mas finalmente a gente conseguiu concluir. O momento, agora, é de felicidade, junto com os colegas do trabalho e a família. Estamos preparados e capacitados para atuar nas ruas e ser bem-sucedidos”, declarou.

O comandante-geral da PM, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, destacou a importância do reforço com os novos soldados. “Eles vão representar um grande avanço para nossa instituição. Nós temos certeza que, ao final desses quatros anos, vamos ter uma Polícia Militar bem mais operacional, presente e próxima da população paraense”, reiterou o coronel.

Concurso público - Segundo o governador Helder Barbalho, “os novos soldados ajudarão a importante missão de servir ao Estado”, e frisou que, no início do segundo semestre, o governo realizará o maior concurso público da história da PM do Pará, ofertando 7 mil vagas. A chamada para o trabalho será gradativa, de acordo com a capacidade financeira do Estado.

O governador ressaltou a determinação de recompor o quantitativo da tropa da PM. “Estamos buscando fazer com que esse efetivo seja recuperado, para estar mais próximo à população. Festejo nós estarmos dando posse a 530 novos policiais. Aqui, em Marabá, são 100 novos policiais que estarão atendendo essa região. Nós deveríamos ter 31 mil policiais; hoje nós temos 16.500. Portanto, nós temos um desafio enorme. Lamentavelmente, ao longo do tempo, não houve reposição, mas nós estamos avançando no sentindo de garantir que, até o fim do nosso governo, possamos estar com essa reposição garantida e, acima de tudo, com a polícia mais próxima da população”, acrescentou Helder Barbalho.

“Direito de aprender” – Ainda no Centro de Convenções foi realizado o Encontro Regional de Educação do Pará, com o tema “Os desafios da educação pública paraense e a garantia do direito de aprender”, com o objetivo de identificar problemas e discutir formas de melhorar o atual cenário educacional do Pará.

O evento reuniu gestores de Ures (unidades regionais de Educação), diretores e técnicos de escola, prefeitos e secretários municipais de Educação e conselheiros escolares dos municípios do sudeste paraense. No primeiro dia houve apresentação do cenário educacional do País e do Pará, por meio de debates e palestras.

A secretária de Estado de Educação, Leila Freire, avaliou o primeiro encontro como um grande passo para a mudança de visão sobre a educação no Estado. “Concluímos um primeiro encontro no polo regional de Marabá com maestria. O objetivo de discutir e analisar os desafios que se colocam para a educação no Estado do Pará foi primordial para, a partir desses desafios, construirmos uma agenda de aprendizagem. Considero o evento um sucesso, o primeiro de muitos que virão. Vamos, agora, começar a colocar em ação a agenda de aprendizagem, sempre visando à qualidade e à retomada das políticas educacionais para o Pará”, disse a secretária.

O evento contou com a apresentação de alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Tatakti Kyikatejê, que atende à etnia Gavião Kyikatejê, localizada na terra indígena Mãe Maria, no município de Bom Jesus do Tocantins.

Simbologia - Após a apresentação, o grupo entregou ao governador um arco e flecha. Segundo Concita Sompré, professora da rede estadual e do curso de Licenciatura Intercultural Indígena, “o arco e a flecha para o povo indígena da Mãe Maria, o povo Kyikatejê, representa, primeiramente, força, garra, determinação e pontaria, ou seja, atingir o alvo e o objetivo. Nós passamos isso pro governador como uma forma de dizer que ele é um guerreiro, por estar à frente dessa demanda, desses desafios que tem pela frente. O arco vai representar para ele a determinação, o alvo e a pontaria que ele precisa acertar. Tudo isso junto simboliza aquilo que é, pra nós, essa longa caminhada”.

“A apresentação vem aliar a política deste governo que nos incluindo. Ela vem dizer para o governo que nós nos sentimos representados por ele nessa nova gestão, na forma como está trabalhando a diversidade do Pará, dos povos que aqui existem. Se para a não indígena a educação já é um desafio, imagina para os povos indígenas, que estão ainda muito mais atrasados no sistema de educação. Atrasado porque o ensino não chega como deveria, na forma como nós precisamos, através de nossa grade curricular, da nossa especificidade. O governo nos acolheu e disposto, através da Secretaria de Educação, a trabalhar essa diversidade não como uma barreira, mas como um desafio a ser vencido”, concluiu a professora.

Também estiveram presentes o vice-governador, Lúcio Vale; o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, Daniel Santos; o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado; o secretário Regional do Sul e Sudeste, João Chamon Neto, e o deputado estadual Toni Cunha. (Com informações da Ascom Seduc e Ascom PM).

Tags

ENCONTRO DE EDUCAÇÃO Marabá polícia militar segup Segurança Pública

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder