Saúde

Regional de Marabá recebe visita técnica de membros de hospital gaúcho

Um dos 119 integrantes do projeto "Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil", promovido pelo Ministério da Saúde, o Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), recebe nesta semana a visita de enfermeiras do Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul (RS). O encontro acontece a cada três meses com o objetivo de verificar os avanços e identificar os pontos de melhoria para reduzir as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) na Unidade de Terapia Intensiva Adulto do HRSP. 

Em pouco mais de um ano de projeto, o Hospital Regional de Marabá já apresenta melhorias significativas nos indicadores da área, com destaque para a redução em 53,4% dos casos de Pneumonia Associação à Ventilação Mecânica (PAV), considerando os últimos seis meses, e nenhum registro de Infecção Primária de Corrente Sanguínea (IPCS) associada ao uso de cateter venoso central no primeiro quadrimestre de 2019. Essa redução impacta não somente na segurança do paciente, mas também no período de internação dos usuários na Unidade.

De acordo com Tuane Chaves, do Hospital Moinhos de Vento, esses números confirmam a ampliação da qualidade do atendimento prestado aos usuários do Sistema Único de Saúde na Unidade. "Esses números só refletem a qualidade do atendimento e dedicação dos profissionais, a partir da adesão de novas rotinas", argumentou a enfermeira.

O esforço conjunto da equipe também foi pontuado pelo diretor do HRSP, Valdemir Girato. "Nem sempre as melhorias dependem de investimento financeiro. O que estamos vendo hoje é prova do esforço coletivo para garantir segurança ao paciente cada vez mais", disse o gestor. 

Para a diretora assistencial, Maria do Carmo Freitas, o maior beneficiário do projeto é o paciente. "Quantas vidas foram salvas com o controle de infecção? Isso tudo baseado na parceria com a equipe multidisciplinar. Em todo projeto, fazer com que os profissionais abracem a causa é a etapa mais desafiadora. Se conseguimos chegar até aqui, significa que teremos muito mais melhorias e, mais do que nossa, essa vitória é do paciente", frisou Maria.

Valorização profissional - Como parte das estratégias de valorização dos colaboradores que participam do projeto na UTI Adulto, durante a visita técnica, eles foram certificados pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP) como a equipe assistencial que mais participou dos treinamentos do Hospital Regional de Marabá nos últimos três meses. 

O técnico de Enfermagem Daniel Santos comentou sobre a certificação e os resultados do projeto. "Para nós isso é gratificante porque é o resultado do que vivenciamos diariamente no cuidado com o paciente, do que temos aprendido nos treinamentos e colocado em prática. Aqui, somos incentivados a dar sempre o nosso melhor e a participar das decisões relacionadas à assistência", afirmou o colaborador que atua no HRSP há quase dois anos.

Projeto colaborativo - Realizado com o apoio técnico do Institute for Healthcare Improvement, organização norte-americana de qualidade da assistência, o projeto "Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil" tem o objetivo de, até 2020, reduzir em 50% os casos de Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde nas unidades de terapia intensiva dos hospitais participantes, utilizando as medidas já adotadas por hospitais de excelência no Brasil: Hospital Alemão Osvaldo Cruz (SP); Hospital Beneficência Portuguesa (SP); Hospital do Coração (SP); Hospital Israelita Albert Einstein (SP); Hospital Sírio Libanês (SP) e o Hospital Moinhos de Vento (RS).

Ao longo do projeto, que tem duração de três anos, o Hospital Regional do Sudeste do Pará vem sendo acompanhado pelo Hospital Moinhos de Vento. Desde então, várias práticas têm sido implantadas pela equipe para melhorar a qualidade da assistência prestada aos pacientes da UTI e, consequentemente, reduzir os custos da internação. A iniciativa também visa ampliar a participação dos familiares no tratamento dos usuários. Dentre as estratégias já adotadas, destacam-se a visita estendida e os encontros quinzenais para esclarecer dúvidas dos acompanhantes, fazer uma escuta sobre a qualidade do atendimento e explicar como podem auxiliar a equipe na prevenção de infecções. 

No Pará, somente dois hospitais públicos participam do projeto: o Hospital Regional do Sudeste e o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém.

Tags

Saúde

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.