AEROPORTO

Reunião discute os riscos do perigo aviário causados pelo descarte de lixo

Uma reunião na manhã desta segunda-feira, 17, no auditório da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), discutiu os riscos do perigo aviário causados pelo descarte de lixo em áreas próximas ao aeroporto. O encontro teve a presença de representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) que trabalham com o gerenciamento do risco da fauna, além de instituições ligadas a ações de combate ao descarte criminoso de lixo na cidade.

Na manhã de terça-feira, 18, os órgãos voltam a se reunir para dar continuidade aos debates.  

Parceria - A parceria é resultado de um trabalho integrado que visa diminuir o número de acidentes aéreos causados por aves atraídas por resíduos descartados nos locais próximos ao aeroporto da cidade, além de combater os pontos críticos de descarte de lixo no município.

“Nós já atuamos no combate aos pontos de descarte criminoso, por meio de ações de educação ambiental, e conseguimos eliminar mais de 100 pontos críticos, no ano passado. Não é uma tarefa fácil, principalmente, em áreas de canais como o São Joaquim, onde o lixo é recolhido diariamente e mesmo assim a quantidade de resíduos despejado no local é grande”, ressaltou o secretário de saneamento, Claudio Mercês.

Medidas - Durante a reunião foram discutidas medidas que podem ser adotadas para a conscientização da população quanto ao problema. “Cada órgão possui um papel importante na ação de conscientizarmos a população da importância de não descartar o lixo em via pública e do perigo que esse lixo pode causar”, detalhou o titular da Sesan.   

O primeiro sargento da Aeronáutica, Marcelo Gomes da Costa, destacou a importância da ação integrada nas áreas de aeroportos. “Todos os pontos críticos merecem atenção redobrada, mas o descarte na área do aeroporto é o que mais nos preocupa. A presença de aves nos arredores do aeroporto é um problema global que afeta diretamente a condição de segurança da aviação civil”, comentou.

Para o diretor administrativo da Secretaria Municipal de Educação (Semec), Fernando Queiroz, a ampliação do trabalho de educação ambiental nas escolas do município será fundamental no combate aos pontos críticos de lixo. “A Semec já executa ações nas escolas, mas com essa integração será possível ampliar as ações, pois podemos levar a educação ambiental para as escolas localizadas nos bairros próximos ao aeroporto”, destacou Queiroz.

Além de integrantes da Sesan, a reunião também contou com representantes da Delegacia do Meio Ambiente (Dema), Aeronáutica, Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), Secretaria de Economia (Secon), da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB), Semec e Guarda Municipal de Belém.

Registro - De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), o urubu de cabeça preta está em segundo lugar no ranking das aves que mais colidiram com aeronaves entre 2000 e 2014, perdendo apenas para o pássaro quero-quero. No período entre 2011 e 2015, foram registradas no Brasil mais de 8 mil colisões entre  aeronaves e pássaros, e estima-se que essa quantidade corresponda somente a 27% do total efetivamente ocorrido.

Tags

guarda municipal secon semec semob sesan

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder