O retorno do Rei

Baenão é reaberto após cinco anos de espera e Fenômeno Azul volta pra casa

Mobilização dos torcedores foi fundamental para apressar as obras do estádio Evandro Almeida, que será palco neste sábado para o confronto entre Remo e Luverdense, com chances do Leão voltar ao topo do Grupo B

Maio de 2014. Data do último jogo oficial do Clube do Remo no Estádio Evandro Almeida, o Baenão. O adversário era o Independente de Tucuruí. Vitória azulina. Foi a lembrança que ficou. De lá pra cá, a angústia tomou conta do torcedor azulino, que foi obrigado a trocar de casa e passou a frequentar o Mangueirão em muitas ocasiões. Só que essa espera chegou ao fim. Neste sábado, às tres horas da tarde, o time e o Fenômeno Azul retornam ao seu verdadeiro lar. O que ocasionou essa demora toda não vem ao caso, na verdade foi um misto de irresponsabilidades, que os torcedores preferem deixar pra trás. E foram esses torcedores que trouxeram de volta o Baenão. Com o projeto "O retorno do rei", o que se viu foi muita disposição e amor a uma agremiação. Doações, eventos e muita entrega de várias pessoas, do diretor ao anônimo... cada tem um percentual de contribuição.

A recompensa, após muita luta, vem neste sábado, dia 13 de julho, quando o Remo encara o Luverdense-MT pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Terceira Divisão. Uma vitória que pode reconduzir o Leão ao primeiro lugar do grupo B. A expectativa é grande entre os azulinos. O oficial de justiça Gladson Américo sabe muito bem disso, pois foi no estádio que viveu grandes momentos de sua vida. "Comecei a frequentar o Baenão aos 11 anos. Ficava pendurado no alambrado da lateral da Antônio Baena. Vi e vibrei com grandes jogos: Remo x Palmeiras, Remo x Ponte Preta, etc. Vi grandes craques. Bira, Mesquita, Marinho, Dutra. Voltar ao Baenão é relembrar tudo isso e com a missão de dar continuidade à nação Azulina, uma vez que agora meu filho me acompanha nessa missão", recordou.

Gladson e o filho encontrarão um Baenão repaginado. Novo gramado com moderno sistema de irrigação, obras nas arquibancadas da 25 e Almirante Barroso, vestiários visitantes e árbitros reformados, sistema elétrico e iluminação, pinturas internas e externas, banco de reservas posicionados na lateral do gramado e uma estrutura metálica que comporta cadeiras, além de banheiros e toda uma reformulação na área das Mercês. Após perícias do Corpo de Bombeiros e órgãos de segurança, o estádio foi liberado para receber 13 mil torcedores.
Então, o encontro está marcado. Sábado, 15h, Remo e Luverdense.

Serviço:
Os torcedores que compraram os ingressos e receberam o voucher poderão realizar a troca pelo kit exclusivo nesta quinta (11) e sexta (12), no salão nobre da sede social do Clube do Remo, das 9h às  20h.


No vídeo a seguir, acompanhe um pouco da trajetória e esforço para a reabertura do estádio. O entrevistado é o presidente do projeto "O retorno do rei", Luizinho Rezende. Ele conversou com o canal do Youtube Eh Noiz Queiroz.

Tags

Clube do Remo Esporte futebol RedeLeão

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder