Vagas abertas

Uber lança programa de estágio no Brasil em plena batalha da regulamentação

Empresa vai selecionar 40 estagiários para trabalhar em centros de atendimento, ganhando bolsa, seguro saúde, vale-refeição e créditos para transporte. Veja como fazer a inscrição.

Enquanto briga na Justiça contra uma série de exigências para regulamentação dos serviços prestados pelos colaboradores que usam o aplicativo Uber, a empresa que já conta com 1.500 funcionários no Brasil resolveu ampliar o quadro com 40 estagiários para atuar nas áreas de tecnologia, vendas e operações nos diversos centros de atendimento. Os estagiários têm direito a bolsa-auxílio de valor não revelado e benefícios como seguro saúde e odontológico, vale-refeição e créditos mensais para Uber e Uber Eats.

Em Belém, a central de atendimento da Uber fica localizada no edifício Infinity Corporate Center, à travessa Barão do Triunfo, no Marco, mas não é preciso ir até esse endereço para fazer a inscrição. Para participar da seleção, é preciso estar matriculado em um curso superior com término previsto para o segundo semestre de 2020, ter fluência intermediária em inglês e realizar a inscrição até o dia 16 de agosto pelo link do programa t.uber.com/estagiarios. O estágio começará em setembro e tem duração de um ano.

A Uber informa que a primeira fase da seleção será on-line, com a ajuda de um chat-box. “Por meio da ferramenta, já é feita uma primeira seleção e são aplicados alguns testes de maneira simples e rápida. Os candidatos aprovados seguirão para uma dinâmica de grupo e entrevistas com gestores”, explica o release da empresa.

Decreto sub judice

Os usuários e motoristas do aplicativo enfrentam, na capital paraense e em outras dezenas de cidades brasileiras, um tumultuado processo de regulamentação. Na capital paraense, a decisão mais recente tomada há uma semana pelo Tribunal de Justiça concedeu liminar suspendendo diversos pontos do decreto municipal que trata da mobilidade em Belém, publicado no ano passado pelo prefeito Zenaldo Coutinho.

O decreto contém uma série de exigências para permitir aos motoristas que transportem passageiros em carros particulares utilizando aplicativos.  Entre elas estão a aprovação em curso de formação específico, obtenção de licença para prestação do serviço e identificação obrigatória. Com a liminar, a prefeitura fica impedida de cobrar essas exigências, sob pena de multa de R$ 90 mil por ato praticado pela fiscalização.

A Uber tem 22 milhões de usuários ativos na plataforma e mais de 600 mil motoristas parceiros no Brasil.

 

Tags

Estágio Uber

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder