ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Mais de 600 merendeiras participam de curso de gastronomia

Mais de 600 manipuladores de merenda escolar participam nesta terça-feira, 6, do segundo dia do Curso para Formação Prática de Gastronomia no Restaurante Popular, no bairro da Campina. Após passarem pela etapa teórica, o curso, que teve início nesta segunda-feira, 5, tem como objetivo desenvolver a parte prática no processo de formação e reciclagem de merendeiras e merendeiros que trabalham nas escolas municipais de Belém.

“Participo do curso todos os anos. Sempre temos algo novo para aprender e aprimorar. Essa reciclagem de conhecimento e prática se reflete nos pratos das nossas crianças. Também não basta só experiência, precisamos colocar amor nessa prática, assim a comida sai realmente gostosa”, contou a merendeira Maria do Perpetuo Socorro, que trabalha há 29 anos na Escola Municipal Walter Leite Caminha.

Todos os dias mais de 70 mil alunos da rede municipal de ensino recebem alimentação saudável e de qualidade. Esse direito é garantido graças aos diversos investimentos da Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e da Fundação Municipal de Assistência ao Estudante do Município de Belém (Fmae), na alimentação escolar dos estudantes das 199 escolas municipais.

 “Nós iniciamos o curso com uma capacitação teórica no primeiro semestre e estamos finalizando com a parte prática. Hoje elas vão aprender técnicas para melhorar o que já fazem dentro das escolas, com a chef renomada Angela Sicília. Ontem a aula foi com a chef Tatiane Martins”, disse João Augusto Moraes, diretor da Fmae.  

A ação é coordenada pelos técnicos da Fmae, que ensinam todos os anos técnicas de preparo de refeições, de aproveitamento integral dos alimentos, como frutas, hortaliças e perecíveis. O curso também ensina apresentação de cardápios de forma atrativa, técnicas de gastronomia, elaboração de receitas utilizando gêneros da alimentação escolar e incentivo a boas práticas.

“Esse curso traz a oportunidade de motivar a criatividade das merendeiras no preparo da alimentação, na criação de novos cardápios com utilização de técnicas da gastronomia básica”, explicou a nutricionista responsável pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), Carmem Brandão.

Para Ivaneide Costa, merendeira vencedora da I Primeira Mostra Gastronômica da Alimentação Escolar do Município de Belém, realizada em 2016, uma alimentação saudável faz a diferença no desempenho estudantil das crianças. “Com uma alimentação nutritiva e gostosa as nossas crianças ficam mais motivadas para estudar e isso reflete em suas notas. Não me imagino fazendo outra coisa na vida. Eu amo cozinhar”, disse.

Tags

semec

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder