CONHECENDO A CIDADE

Diversão e aprendizagem marcam passeio turístico de estudantes da rede municipal

Cerca de 40 alunos da Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Professora Ernestina Rodrigues, do bairro São Brás, visitaram na manhã desta terça-feira, 6, a Casa da Mineração, no bairro de Nazaré, o Mangal das Graças e o Polo Joalheiro, no bairro da Cidade Velha, unindo lazer e aprendizagem.  

A iniciativa faz parte do projeto “Turismo na Escola: descobrir, entender e cuidar de Belém”, uma parceria entre a Coordenadoria Municipal de Turismo de Belém (Belemtur) e a Secretaria Municipal de Educação (Semec), com apoio do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral), que busca orientar os estudantes sobre a importância da cidade como patrimônio material e imaterial, servindo como instrumento gerador de renda, por meio do turismo.

“É muito importante incentivar o sentimento de pertencimento do aluno à cidade, sua história e sua cultura. Alguns espaços eles já conhecem, mas a Casa da Mineração é uma novidade. E essa visita monitorada é o diferencial, pois os profissionais apresentam informações mais detalhadas”, explicou a pedagoga Elci Lira Puga.

Redações - Após a aula-passeio, os alunos vão aproveitar o conhecimento adquirido para produzir redações no gênero textual poético que serão apresentadas nas Olimpíadas da Língua Portuguesa, que este ano tem como tema “O lugar onde vivo”. A escola Ernestina Rodrigues é uma das escolas do município de Belém com o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) com 6,5 pontos.

Matheus Cavalcante de Souza, de 11 anos, estudante do 5º ano, conta que estava atento a tudo. “A gente tem que conhecer mais sobre a nossa cidade. Eu conheci vários tipos de minérios como a bauxita e o cobre que não sabia a utilidade deles”, disse, animado.

Ana Nycolle Almeida, de 10 anos, estudante do 5º ano, não imaginava a quantidade de minérios que existe no estado do Pará. “Foi muito legal saber mais dos minérios que já conhecia como o ferro, cobre e alumínio. Eles estão em quase tudo que a gente usa todo dia”, contou.

Evelyn Souza Azevedo, de 10 anos, estudante do 5º ano, se encantou com os animais do Mangal das Garças. “Eles ficam bem pertinho da gente. Eu não conhecia o flamingo, a garça e o tuiuiú. Também gostei de rever alguns objetos como telefones antigos, que eu já tinha visto em algumas lojinhas da Ver-o-Peso”, comentou.

Dados - No primeiro semestre deste ano, mais de 300 alunos participaram dos passeios turísticos que ocorrem às terças-feiras, a cada quinze dias. Seguindo o calendário anual, o projeto “Turismo na Escola” vai proporcionar passeios para mais de 200 alunos, neste segundo semestre. Muitos desses alunos vão visitar, pela primeira vez, pontos turísticos da cidade de Belém.

Tags

belemtur semec

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder